Caso de brasileira que foi abortar na Colômbia revolta internautas A história de Rebeca Mendes, de 31 anos, revoltou muitos internautas esta semana. Em matéria publicada no jornal o Globo, ela conta como foi para a Colômbia para fazer um aborto.

No Brasil, o aborto só é permitido em casos de estupro, de risco de morte para a mãe ou se o feto apresentar anencefalia. Como Rebeca, que é mãe solteira de dois filhos, não se enquadrava nessas regras, decidiu juntar dinheiro para fazer o aborto na Colômbia, onde a prática é liberada.

Revoltados, internautas comentaram a história lembrando à Rebeca que existem métodos contraceptivos. Mas Rebeca preferiu culpar o SUS. Segundo ela, se tivesse sido atendida pelo sistema público de saúde, em novembro, quando descobriu a gravidez, não teria passado por isso. Agora, ela pensa em montar uma associação para mulheres que queiram interromper a gestação.

“Isso realmente é o fim de mundo! Por que essa moça ao invés de ajudar mulheres a abortar, não procura orientá-las quanto ao uso de métodos contraceptivos? Atualmente, existem vários tipos de métodos contraceptivos, e só engravida quem quer, salvo em caso de estupro, portanto, deixem de ser irresponsáveis e se previnam”, disse @runnes_clei

“Devemos falar em prevenção, em educação sexual, em planejamento familiar... Isso, sim”, comentou @cecilhet

“Por que ao invés de incentivar a ‘morte segura’ de um feto, ela não faz uso dos diversos métodos anticoncepcionais que existem hoje? Atenção feministas, isso não é questão de feminismo, é questão de legalizar a morte de um ser, sim, porque já tem vida! Sim, a mulher faz o que quiser com o seu corpo, mas isso não inclui matar um feto. Se não quer engravidar, previna-se, isso sim é cuidar do corpo e fazer dele o que quiser”, disse @alinne.nevess

A grande maioria dos brasileiros (59%) se opõem a mudanças na legislação para facilitar o aborto, enquanto 58% consideram que a mulher tem que sofrer punições e até ir para a prisão por interromper a gravidez, segundo uma pesquisa publicada recentemente.