Queda de teleférico matou ao menos 13 pessoas na Itália Um teleférico que levava visitantes a uma vista do topo da montanha de alguns dos lagos mais pitorescos do norte da Itália caiu neste domingo (23) matando pelo menos 13 pessoas. Duas crianças foram levadas ao hospital em estado grave.

A prefeita de Stresa, Marcella Severino, disse que pareceu que um cabo se quebrou, fazendo o carro cambalear até bater em um poste e cair ao chão. Nesse ponto, o carro capotou “duas ou três vezes antes de bater em algumas árvores”, disse ela.

Imagens do local mostraram o carro amassado em uma clareira densa de pinheiros perto do cume do pico de Mottarone com vista para o Lago Maggiore.

“Foi uma cena terrível, terrível”, disse a prefeita à imprensa local. Segundo Severino, além das duas crianças, uma terceira pessoa ficou ferida.

Walter Milan, porta-voz do serviço de resgate alpino da Itália, observou que a linha de cabo foi renovada em 2016 e só recentemente reabriu depois que os bloqueios de coronavírus na Itália reduziram as viagens e forçaram a suspensão de muitas atividades de lazer. Milan sugeriu que muitas famílias podem ter se aglomerado na montanha em um domingo ensolarado, após meses de restrições.

A linha é popular entre turistas e moradores locais para escalar Mottarone, que atinge uma altura de 1.491 metros e tem vista para vários lagos pitorescos e os Alpes circundantes da região italiana de Piemonte.

A montanha abriga um pequeno parque de diversões, o Alpyland, que conta com uma montanha-russa infantil, e a área também conta com trilhas para mountain bike e caminhadas.

O primeiro-ministro Mario Draghi ofereceu suas condolências às famílias das vítimas “com um pensamento particular sobre as crianças gravemente feridas e suas famílias”.

Embora a causa não tenha sido determinada, é o último episódio a levantar questões sobre a qualidade da infraestrutura de transporte da Itália. Em 2018, a ponte Morandi em Gênova desabou após anos de abandono, matando 43 pessoas.