Reino Unido planeja exigir que igrejas adotem medidas de segurança contra o terrorismo

O governo do Reino Unido planeja exigir que igrejas e outros espaços públicos ao longo de todo o país adotem medidas de segurança contra atos terroristas. De acordo com oficiais, os novos custos gerados seriam mínimos e manteriam os locais seguros não só contra o terrorismo, mas também contra outros crimes, como o roubo.

Entre as medidas de segurança estão: possuir planos de ação prontos para reagir a diferentes ameaças que sejam de conhecimento de todos os membros da igreja; fornecer treinamentos e programas de atualização em segurança; adotar medidas como trancas de segurança nas portas e proteções nas janelas para prevenir “comportamentos antissociais” e outros crimes e ameaças.

A proposta também aconselha ocupantes de prédios públicos a estarem alertas a “comportamentos suspeitos”, como pessoas fazendo perguntas demais, tirando muitas fotos ou andando de um lado para o outro, o que poderia configurar que estão “checando a área para realizar um ataque”.

Alguns líderes religiosos, no entanto, estão preocupados se a medida não poderá inviabilizar o trabalho de pastores e outros funcionários das igrejas, uma vez que muitas delas funcionam com equipes pequenas, muitas vezes formada apenas por voluntários. O principal questionamento é se não estaria se configurando uma transferência de responsabilidade na garantia da segurança.

O governo britânico iniciou uma consulta pública para saber a opinião dos cidadãos sobre quem deveria assumir tais responsabilidades.