Oliveira Jr. completa 27 anos de Melodia e fala sobre carreira no Rádio: “dádiva dada pelo meu Deus”

Completando recentemente 27 anos na Rádio Melodia, o locutor e apresentador Oliveira Jr. bateu um papo com o Melodia News para falar sobre a chegada à Rádio, a trajetória e os desafios da profissão: “O locutor, apresentador, o comunicador, ele não é descoberto numa sala de aula, cara, é o que eu penso, não é descoberto num curso, numa faculdade, ele já nasce com o dom”, conta.

Confira como foi a conversa:

Oliveira, você completou 27 anos de Melodia no mês de abril. Como começou essa história? Você já havia atuado como locutor antes de chegar à Melodia?

Oliveira Jr.:
Olha eu sempre fui um cara descontraído, falante por onde passava, passei e passo até hoje, eu tenho essa facilidade de me expressar, fazer amigos. Agora, para ajudar a família - de origem muito humilde diga-se de passagem - eu comecei a trabalhar como vendedor de uma loja de móveis ainda na minha adolescência para a juventude, não tinha 18 anos. Um certo dia, atendi uma cliente que admirou minha maneira de atendê-la, e essa pessoa era nada mais nada menos do que Acácia Vieira, locutora da Mania FM, que honra! Fiquei muito feliz em conhece-la. A Acácia me fez um convite para conhecer a rádio e me deu um conselho: fazer Comunicação. Eu lembro que ela me disse que se eu levasse a sério e corresse atrás, ela vislumbrava em mim um futuro nessa área, e foi o que eu fiz.

Enquanto eu estudava Comunicação, eu fazia um programa numa rádio comunitária chamada Transasom. Da Transasom eu fui levado para a Rádio Boas Novas por um pastor que também tinha horário nessa rádio comunitária, sabe, eu me lembro do nome dele até hoje, pastor Salomão. Lá eu conheci o cantor Ozéias de Paula, que ao sair de férias me pediu para substituí-lo no programa, no horário. Claro que eu aceitei de imediato. Ozéias de Paula me prometeu um dia me apresentar ao sogro dele, que era coordenador na Melodia FM. Você imagina, ele estava falando de um ícone no rádio evangélico, cara, ele estava me falando de Josias Menezes, até que um dia fomos apresentados.

Então, saí da Rádio Boas Novas, fui trabalhar na Continental AM 1520 até um certo dia, Oséias de Paula cumprir com o que me prometera. A convite de Josias Menezes, fui ao encontro dele na Melodia FM. Rapaz, eu fiz um teste fui aprovado, que alegria! Comecei a fazer folga dos locutores mais antigos. Agora, passando do período de experiência, além de fazer folga para esses colegas, passei também para fazer a madrugada da Rádio Brasil AM, que também pertencia ao nosso querido e saudoso deputado federal Francisco Silva

Como se sente desempenhando essa função de comunicador para tanta gente?

Eu me sinto muito feliz, realizado, sabe? O locutor, apresentador, o comunicador, ele não é descoberto numa sala de aula, cara, é o que eu penso, não é descoberto num curso, numa faculdade, ele já nasce com o dom. Eu acredito que desde o ventre da minha mãe, o meu Deus, ele já havia me separado para seguir tal profissão: comunicação, apresentador. Ali no ventre da minha mamãe, eu já era radialista por natureza, uma dádiva, uma coisa dada pelo meu Deus.

Pode contar um pouco dessa caminhada na Melodia? Qual é o segredo para chegar a 27 anos de rádio?

Cara, para quem gosta e pensa de fazer o mesmo trajeto percorrido por mim, eu quero lembrar que não foi tão fácil, encarei noites, madrugadas de chuva, frio, você imagina, sem carro, para chegar até o estúdio, encarei trem, ônibus, às vezes nem dormia, não descansava direito, pois um colega precisava faltar por motivo de doença. Ou, "olha, Oliveira, tem uma gravação, promoção de rua", e eu era o indicado pra fazer. Agora, por amor a profissão e dedicado para desempenhar e bem o meu trabalho, a minha função, eu encarava. Sempre disposto, sempre com um sorriso nos lábios, lá estava eu.

Qual recado você deixaria para os leitores?

O recado que eu tenho pra quem deseja atuar nesta área da comunicação, não só na comunicação, em qualquer profissão, querido, não importa o tempo, a distância, seja qual for a dificuldade, a adversidade, a necessidade. Se você tem um sonho, uma chamada, um propósito, estude, espere, lute, corra atrás, pois uma hora este sonho vai se tornar realidade. Não importa o momento difícil. Não importa. A necessidade, como já falei, a dificuldade, querido, uma hora, esta conquista, com toda a certeza, se você não olhar atrás, pensando em desistir, essa conquista vai se realizar. Tá certo?



Conheça também:



Débora Lyra

Edinho Lobo

Eliel do Carmo

Gustavo de Moraes