Página de Oração pró-Israel recebe ataques antissemitas e é apagada pelo Facebook

Uma página pró-Israel no Facebook, chamada “Equipe de Oração de Jerusalém”, foi derrubada após ser inundada por postagens antissemitas de radicais islâmicos.

Os posts pró-palestinos e anti-Israel tinham como alvo a página de orações, que era a maior página pró-Israel no Facebook do mundo. Foi também a maior página do Facebook sobre religião em geral, com 78 milhões de seguidores. De acordo com Michael Evans II, dono da página, foi o Facebook quem a retirou do ar.

Você pode encontrar o site da Equipe de Oração de Jerusalém aqui, já que a versão do Facebook não está mais disponível.

Evans estava hospedando um evento global de oração diariamente para orar pela paz em Jerusalém. Só na quinta-feira, 13 de maio, ele teve 1 milhão de engajamentos e 43 milhões de impressões com um grande número de pessoas postando declarações e fotos anti-Israel, atacando o site, incluindo 790.000 comentários visualizados. 

Alguns exemplos de suas declarações antissemitas incluem as seguintes calúnias: "Israel é um porco sujo", "Os israelenses são terroristas", "É uma página dos bastardos" e "Os israelenses são racistas e criminosos".

Várias pessoas postaram comentários pró-Hitler com mais de uma pessoa postando uma imagem de Hitler com as palavras: "Não vou matar todos os judeus, porque vou permitir que algumas pessoas vivam para que eu possa entender por que matei os judeus." Evans espera que o Facebook restabeleça a página de oração.

Evans escreveu no Facebook que o Irã está claramente alimentando a conflagração, usando o grupo terrorista Hamas como representante para lutar sua guerra contra Israel e o Ocidente. "A mídia em todo o mundo está comprando a mentira, publicando histórias que equiparam Hamas e Israel com equivalência moral, alegando que o Hamas é a vítima, que eles são simplesmente adoradores na mesquita sendo atacada e espancada por tropas israelenses. Uma mentira do abismo do inferno ", diz ele.

Vários ataques antissemitas na página do Facebook também acusam Israel de roubar as terras dos palestinos ao restabelecer o estado israelense.

Evans destaca que o estado da Jordânia foi na verdade criado como uma pátria para os palestinos. "Com essa mentira, vem o mito de que Israel roubou dos palestinos uma solução de dois Estados. Os palestinos nunca tiveram um Estado. É um mito. Eles nunca tiveram uma bandeira ou uma língua, e Jerusalém nunca foi sua capital. A Jordânia é seu estado. Os palestinos são principalmente jordanianos. Sim, os palestinos precisam ter um estado, e o estado é chamado de Jordânia ", explicou Evans.

A missão da Equipe de Oração de Jerusalém é construir Amigos de Sião para guardar, defender e proteger o povo judeu e orar pela paz de Jerusalém.