Sérgio Lopes lamenta pouco espaço na mídia para manifestações em apoio a Bolsonaro

Neste sábado (15), milhares de pessoas foram às ruas das principais cidades brasileiras para a Marcha da Família Cristã pela Liberdade. Na Esplanada dos Ministérios, na capital federal, a manifestação teve a participação do presidente Jair Bolsonaro e ganhou apoio de agricultores. Em discurso em cima de um carro de som, ele defendeu a aprovação do voto impresso nas eleições de 2022, cuja proposta de emenda à Constituição (PEC) teve a comissão especial instalada na última quinta-feira (13) na Câmara dos Deputados. Nas redes sociais, apoiadores do governo Bolsonaro repercutiram as manifestações, como foi o caso do cantor Sergio Lopes.

“Já declaro de antemão que eu não estive em nenhuma aglomeração. Não compactuei com nada. Tenho minha opinião particular sobre esse tumulto. Mas também me causa espanto que os canais que deveriam nos passar informações sobre FATOS SOCIAIS, fingem hipocritamente que não viram essa manifestação popular de relevância estratosférica. Se eu fosse um ‘esquerdopata’ (Deus me livre!), mesmo assim iria querer saber desse FATO, até para expor opiniões. Mas simplesmente os veículos ‘oficiais’ de informação fingem demência, para não mostrar que há uma parte relevante da nação querendo de volta o direito de escolher como quer morrer, se de COVID ou de FOME, e não levando paulada na cabeça a mando de prefeitos e governadores corruptos e mentirosos que embolsaram o dinheiro para tratar do povo”, disparou o cantor.  

“Em resumo: Eu nasci livre e pretendo morrer livre. O resto é blá-blá-blá de doutrinado da Globo!!!”, seguiu em sua publicação no Instagram em que mostra um vídeo de um trecho da manifestação.

Sérgio Lopes disse não temer o cancelamento nas redes sociais por expor suas convicções políticas.

“Agora é só esperar a debandada de seguidores! Já me acostumei! Outros seguidores me acharão. Aos que se forem, vão na paz de Deus e se cuidem por favor! Aos meus seguidores, um pedido: divulguem meu perfil para que o número dos que saíram seja atropelado pelo número dos que chegaram”, concluiu.

Durante a manifestação, Bolsonaro também voltou a defender o afrouxamento das medidas de restrição social impostas por governadores e prefeitos para enfrentar a pandemia de covid-19. Bolsonaro sobrevoou a Esplanada dos Ministérios de helicóptero, voltou ao Palácio do Planalto e foi para o meio dos apoiadores montado a cavalo.

Ele estava acompanhado dos ministros do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e da Agricultura, Tereza Cristina, entre outros.

Antes de subir no trio elétrico, Bolsonaro cumprimentou apoiadores. Mais cedo, o presidente tinha almoçado no Centro de Tradições Gaúchas de Brasília, com representantes do agronegócio que organizaram o protesto.

O presidente Jair Bolsonaro compartilhou um vídeo sobre a manifestação nas suas redes sociais. VEJA AQUI.