Fla-Flu termina em empate e confusão O placar do Maracanã, neste sábado (15) à noite, ficou em 1 a 1 para Fluminense e Flamengo. O Rubro-Negro saiu na frente com Gabriel Barbosa, mas o Tricolor deixou tudo igual com Abel Hernández. Não há vantagem para nenhum lado. Em caso de novo empate, o Campeonato Carioca será decido nas penalidades máximas no próximo final de semana. Antes da final, a dupla tem compromissos pela Libertadores da América que podem carimbar a passagem dos brasileiros para a próxima fase da competição continental.

O primeiro tempo foi de domínio rubro-negro. Egídio erra na saída de bola, Gerson avança e é derrubado pelo lateral tricolor. O juiz chegou a marcar a falta fora da área, mas o árbitro de vídeo indicou o pênalti. Gabi vai para a cobrança e abre o marcador aos 17 minutos, anotando o 13o gol na temporada e o de número 50 no Estádio Jornalista Mário Filho. Logo em seguida, Kayky quase empata para o Flu. O atacante de 17 anos recebeu livre e chutou cruzado para fora a chance.


Na etapa final, Roger Machado tirou Nenê para a entrada do equatoriano Cazares. Logo aos 4, o Fla quase amplia, obrigando o goleiro Marcos Felipe voar para defender a cabeçada no chão de Arrascaeta aos 4. Aos 19, Fred deu lugar para Abel Hernández. O uruguaio marcaria, de cabeça, aos 31, aproveitando a jogada que começou com o cruzamento pela esquerda de Egídio e teve toque de cabeça de Luiz Henrique para o meio da área. O Tricolor quase vira com um lance de desatenção dos flamenguistas. Filipe Luís tenta cobrar rapidamente uma falta rapidamente no meio de campo e oferece a bola livre para Luís Henrique. O atacante arranca e cara a cara com Gabriel Batista chuta para fora.

Tanto Fluminense quanto Flamengo voltam ao campo do Maraca pela Libertadores. Na terça (18), às 21h30, o Tricolor encara o Junior Barranquilla. Já a equipe do treinador Rogério Ceni vai ter a LDU pela frente na quarta (19), às 21h.  

Desentendimentos fora de campo

No túnel de acesso aos vestiários, Fred, do Fluminense, precisou ser contido por companheiros, enquanto xingava e discutia com membros da delegação do Flamengo.

Mas o motivo da insatisfação do atacante tricolor nada tinha a ver com o resultado da partida.

O clima esquentou também na saída dos convidados e houve novo tumulto. Segundo relatos, um convidado rubro-negro teria arremessado um frasco de álcool em gel na direção de funcionários tricolores.

A partida teve um pequeno público liberado. A Ferj liberou 150 convidados para cada clube. Ao todo, a federação registrou 148 convidados - além dos rubro-negros (total de 114), patrocinadores, funcionários da Record e também da Secretaria de Esportes do governo do Rio. A diretoria tricolor garantiu que não convidou ninguém por ser contra a presença de público em meio à pandemia.

Os convidados que compareceram ao Maracanã não fizeram testes de Covid-19. Como estavam credenciados apenas para as cadeiras, foram orientados a usarem máscara e respeitarem distanciamento entre eles.