Bancada Evangélica tenta conversar com Bolsonaro sobre Reforma Tributária Líderes evangélicos e parlamentares tentam marcar um almoço com Jair Bolsonaro nesta semana para conversar sobre a proposta de reforma tributária que o governo deve encaminhar ao Congresso.

O líder da Bancada Evangélica, deputado Silas Câmara, falou a O Antagonista que trata-se de uma reunião para mostrar ao presidente quais são as “linhas mestras” dos representantes da igreja evangélica para o tema.

“Nossas linhas mestras são o que está na Constituição: que instituições religiosas não possam ser tributadas. Já que o Estado é laico, não dá para ele intervir na igreja, assim como a igreja não intervém no Estado.”

Pergunta sobre a possibilidade de a Bancada Evangélica firmar acordo para priorizar a reforma tributária do governo em detrimento das demais que tramitam no Congresso, Silas respondeu que não.

“A iniciativa é preventiva. O presidente sempre nos deu o espaço para o diálogo. Sobretudo por ter também um vida cristã, pedimos a oportunidade de marcar este encontro e mostrar o nosso desejo de que sejam retomadas as normas constitucionais para garantir o direito ao culto. Não tem aceno nenhum, é apenas uma conversa.”



*O Antagonista