Biden é criticado por tirar a palavra Deus do Dia Nacional de Oração A proclamação do presidente dos Estados Unidos Joe Biden em homenagem ao Dia Nacional de Oração enfrentou críticas dos conservadores porque não incluiu a palavra "Deus". 

Biden, que é católico, emitiu uma proclamação presidencial reconhecendo o Dia Nacional de Oração nesta quinta-feira (06). Ele convidou os cidadãos americanos a agradecer, de acordo com sua própria fé e consciência, por suas muitas liberdades e bênçãos. 

Como observou o presidente, “o Congresso, pela Lei Pública 100-37, conforme emendada, pediu ao presidente que emita a cada ano uma proclamação designando a primeira quinta-feira de maio como um 'Dia Nacional de Oração'”. 

“Neste Dia Nacional de Oração, nós nos unimos com propósito e determinação, e nos comprometemos novamente com as liberdades fundamentais que ajudaram a definir e guiar nossa Nação desde seus primeiros dias”, diz a proclamação. 

“Celebramos nossa incrível sorte de que, como americanos, podemos exercer nossas convicções livremente - não importa nossa fé ou crenças. Vamos encontrar em nossas orações, como quer que sejam feitas, a determinação de superar as adversidades, superar nossas diferenças e nos unir como uma nação para enfrentar este momento da história ”.

Biden também deu crédito à oração pelo poder de “movimentos morais”, incluindo “direitos essenciais contra a injustiça racial, trabalho infantil e violação dos direitos de americanos deficientes”.

Além disso, o presidente atribuiu a criação de “uma nação de notável vitalidade religiosa e diversidade através das gerações” ao “direito de todos os americanos de orar” garantido pela Primeira Emenda da Constituição dos Estados Unidos. 

Não demorou muito para que os conservadores cristãos proeminentes percebessem que a mensagem de Biden, divulgada na quarta-feira, não incluía a palavra "Deus". 

Em contraste, a proclamação mais recente do ex-presidente Donald Trump reconhecendo o Dia Nacional de Oração em 2020 incluía a palavra “Deus” 11 vezes. A mais recente proclamação do Dia Nacional de Oração do ex-presidente Barack Obama, emitida em 2016, incluiu a palavra “Deus” duas vezes. 

“A Proclamação do Dia Nacional de Oração de Joe Biden foi lançada e nem mesmo menciona Deus uma vez!”, disse David Brody, correspondente político do Christian Broadcasting Network,  no Twitter. “Como você lança uma proclamação sobre a oração e não menciona Deus de forma alguma? Claro que menciona mudanças climáticas e justiça racial. Na verdade, isso é patético ... e não é surpreendente. ”

Ao discutir “o papel que o bálsamo da oração pode desempenhar em nossas vidas e na vida de nossa nação”, Biden abordou as “crises e desafios de nosso tempo”. De acordo com Biden, esses desafios incluem “uma pandemia mortal”, “a perda de vidas e meios de subsistência em seu rastro”, “uma avaliação da justiça racial” e “a ameaça existencial da mudança climática”.

O apresentador de rádio conservador Todd Starnes, autor do livro God Less America , também opinou sobre a omissão de Biden da palavra “Deus” em sua proclamação. 

“Com relação à proclamação do Dia Nacional de Oração sem Deus de Biden: o problema com os democratas é que eles não acreditam que nosso Criador nos dotou de certos direitos inalienáveis”, tuitou. “Eles acreditam que somos financiados pelo governo.”

A Proclamação do Dia Nacional de Oração de Biden também não incluiu passagem alguma da Bíblia. 

A proclamação de Trump para 2020 incluiu uma referência a 1 João 5:14, que declara que quando “pedimos qualquer coisa segundo a Sua vontade, Ele nos ouve”.

A proclamação de Biden incluiu uma citação de John Lewis, o falecido congressista e ativista dos direitos civis, que descreveu os seres humanos como "o elo mais dinâmico com o divino neste planeta".

O Dia Nacional de Oração foi estabelecido pela primeira vez em 1952, quando o presidente Harry Truman sancionou uma resolução conjunta estabelecendo um Dia Nacional de Oração. Todos os presidentes desde Truman emitiram uma proclamação reconhecendo a ocasião. 

Em 1988, o presidente Ronald Reagan assinou uma versão emendada da lei estabelecendo a primeira quinta-feira de maio como o Dia Nacional de Oração. 
Na noite desta quinta-feira, os líderes religiosos nacionais se juntarão ao presidente Biden e ao ex-vice-presidente Mike Pence para participar da celebração do Dia Nacional de Oração organizado pelo Pray.com. 


*The Christian Post