Bolsonaro lamenta morte de Paulo Gustavo; corpo do humorista será cremado nesta quinta-feira

O presidente Jair Bolsonaro se manifestou na madrugada desta quarta-feira (05) sobre a morte do ator e humorista Paulo Gustavo, vítima da Covid-19. O ator, que tinha 42 anos, morreu na noite de ontem após mais de 50 dias internado em um hospital da zona sul do Rio com Covid-19.

Em sua nota de pesar, Bolsonaro desejou que “Deus receba Paulo Gustavo com alegria”, em uma alusão ao talento que o ator tinha de fazer o público sorrir com os seus personagens.

“Meus votos de pesar pelo passamento do ator e diretor Paulo Gustavo, que com seu talento e carisma conquistou o carinho de todo Brasil. Que Deus o receba com alegria e conforte o coração de seus familiares e amigos, bem como de todos aqueles vitimados nessa luta contra a Covid”, tuitou Bolsonaro.

Outras autoridades e famosos também se manifestaram pelas redes sociais.

Com um vídeo em que o humorista diz que “2020 serviu para mostrar que o ser humano não vive sem a graça (bom humor)”, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, se despediu de Paulo Gustavo com a frase: “Obrigado pelo sorriso”.

A atriz Tata Werneck que durante todos os dias em que o humorista esteve internado realizou campanhas de oração por sua recuperação, não escondeu a tristeza pela perda do amigo e fez questão de exaltá-lo:

“Aplaudam! Gritem bravo! Aplaudam de pé o grande Paulo Gustavo! Vocês não podem imaginar como está difícil. Aplaudimos você, meu amigo. Eu te aplaudo de pé.”

A atriz Mônica Martelli compartilhou foto com o ator, a quem chamou de irmão. “Vamos lembrar de você sempre assim. Sorrindo, criando, fazendo o Brasil gargalhar”, escreveu em sua homenagem.

O também ator e humorista Whindersson Nunes relembrou a vez em que viu um dos shows de Paulo Gustavo na juventude. “Você entrou no palco do jeito que eu tinha vontade de entrar no lugares, sendo eu”, escreveu na publicação.

“Paulo, meu querido, foi a primeira vez que você nos fez chorar”, escreveu o Padre Fábio de Melo em rede social.

Despedida

Apesar do grande número de amigos e admiradores, Paulo Gustavo não poderá receber as últimas homenagens presencialmente, devido aos protocolos de segurança sanitária impostas a vítimas da Covid-19. O velório, cogitado para ser realizado no Theatro Municipal do Rio de Janeiro com a presença apenas de familiares mais próximos, ainda não foi confirmado até a tarde desta quarta (05).  O corpo do ator será cremado amanhã (6) em uma cerimônia restrita à família e a amigos próximos.

O local e o horário não foram divulgados, segundo a assessoria do artista, “a fim de evitar aglomerações neste período de pandemia”. 

O prefeito da cidade de Niterói, Axel Grael, decretou luto de três dias por conta da morte de Paulo Gustavo, que era natural do município.



 



(Matéria atualizada às 14h para acréscimo de informações)