Começam inscrições para vagas remanescentes do Prouni As inscrições para bolsas remanescentes do programa universidade para todos (o Prouni) começaram nesta segunda-feira (05) e se estendem até o dia 30 de setembro. Para quem ainda não estiver matriculado em uma instituição de ensino, o prazo é mais curto: termina no dia 16 deste mês.

Nesta etapa, o Ministério da Educação oferece vagas que não foram preenchidas nas duas chamadas do programa e na lista de espera. São casos em que os candidatos inicialmente selecionados não apresentaram a documentação exigida ou desistiram de participar do programa.

O Prouni, criado em 2004, oferece bolsas de estudo parciais e integrais em universidades privadas. Os interessados devem acessar o site www.siteprouni.mec.gov.br.

Quem pode se inscrever às bolsas remanescentes:

Pode se inscrever às bolsas remanescentes do Prouni 2º/2019 o candidato que atenda a uma das condições a seguir:

- seja professor da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica e integrando o quadro de pessoal permanente da instituição pública, e concorra a bolsas em cursos com grau de licenciatura destinados à formação do magistério da educação básica; ou
- tenha participado do Exame Nacional do Ensino Médio - Enem, a partir da edição de 2010, e obtido, em uma mesma edição do referido exame, média das notas nas provas igual ou superior a 450 pontos e nota superior a zero na redação.
Para concorrer às bolsas integrais, o candidato deve ter renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Para as bolsas parciais de 50%, a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa. Além disso, o candidato deve satisfazer a pelo menos um dos requisitos abaixo:
- ter cursado o ensino médio completo em escola da rede pública ou em escola da rede particular na condição de bolsista integral da própria escola;
- ser pessoa com deficiência; ou
- ser professor da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica e integrando o quadro de pessoal permanente da instituição pública e concorrer a bolsas exclusivamente nos cursos de licenciatura. Nesse caso, não é necessário comprovar renda.