Existe tratamento para a rinite alérgica? Como evitar crises de rinite? Especialista tira dúvidas

Acordar e começar a espirrar. Assim é a rotina de quem tem rinite alérgica, a mais comum das alergias respiratórias, acometendo de 20% a 25% da população brasileira de acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). Ainda segundo dados do órgão, o Brasil figura entre os países com maiores taxas de prevalência da doença. Mas o que é a rinite? É possível trata-la?

Para sanar essas e outras dúvidas, o Melodia News ouviu a Dra. Cristina Abud, alergologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, que também dá dicas para evitar as temidas crises alérgicas. Confira a conversa:

O que é uma alergia e quais são os principais agentes que podem provocar uma reação alérgica?

Dra. Cristina Abud: Alergia seria uma resposta exagerada, desproporcional do nosso sistema imunológico contra alguma substância em que nós entramos em contato, seja por via inalatória, por contato, tem diversas vias. Quais são os principais alérgenos que nós temos? Os inalatórios seriam ácaro, poeira, epitélios de animais, o fungo, barata. Nós temos como alérgenos também alimentos que podem ter sido ingeridos e causado alergia, nós temos medicamentos ingeridos também que possam causar alergia, insetos podem causar alergia pela picada, produtos de contato como o esmalte, tintura de cabelo também podem causar alergia, entre outros.

Quanto as alergias respiratórias, quais são as mais frequentes?

As alergias respiratórias, nós temos como as doenças mais comuns entre os alérgicos a rinite alérgica, em que o paciente pode apresentar espirros, coriza, aquele nariz escorrendo, nariz entupido, coceira nasal; nós temos a conjuntivite alérgica, em que o paciente pode ter coceira nos olhos, lacrimejamento, vermelhidão; temos asma brônquica alérgica, em que o paciente pode ter falta de ar, dificuldade pra respirar, chiado, tosse, entre outros sintomas.

As pessoas costumam confundir os sintomas da rinite alérgica com os do resfriado ou da gripe. É possível diferenciar?

Muitas pessoas confundem realmente a rinite alérgica, muitas vezes, com resfriado, com uma gripe. O que nós diferenciamos? Quais são os sintomas que a gente consegue diferenciar se um paciente está com rinite, se é um quadro de rinite ou se ele tá resfriado ou gripado? Num resfriado ou até mesmo na gripe, o paciente pode apresentar febre, dores no corpo, indisposição, mal estar, dor de garganta, sendo que esses sintomas não estão presentes dentro da rinite alérgica.

Existe tratamento definitivo para a rinite alérgica?

A rinite alérgica pode ser tratada de duas maneiras: com os medicamentos, como os sprays nasais, que tem como base o princípio ativo que é o corticoide – tem uns que tem associação de corticoide com anti-histamínico –, os próprios anti-histamínico orais e antileucotrienos também para serem tomados; e temos também a possibilidade da imunoterapia, que é conhecida popularmente como vacinas. Mas cada tratamento tem que ser individualizado, pois isso é importante procurar o seu especialista.

O que as pessoas podem fazer para evitar crises da rinite alérgica?

As pessoas podem evitar as crises da rinite fazendo, até dentro de casa mesmo, o controle ambiental. Então, o que seria o controle ambiental? Evitar fatores que existem dentro de casa que podem piorar a rinite ou desencadear mesmo as crises. Então, um exemplo é evitar a poeira nos ambientes, por exemplo, no quarto, evitar muitas coisas acumuladas, como livros, papéis, bichinhos de pelúcia em cima de cama; tapete e cortina tirar com frequência para lavagem. Isso facilita que o ácaro e a poeira não se acumulem com tanta frequência. Outro fator é manter o ambiente arejado; se possível, no colchão e no travesseiro bater sol, ou então, utilizar uma capa antiácaro em colchão e travesseiro; quando realizar a limpeza dentro de casa, utilizar um pano úmido para limpeza, não utilizar produtos com cheiro forte, para não desencadear a crise, nem vassoura, espanador, porque tudo isso pode levantar poeira e provocar crises no paciente. As roupas que estão acumuladas em armário, agora principalmente que a gente está entrando no outono, inverno, estar retirando aquelas roupas que estão muito tempo ali, lavar antes de utilizá-la, isso também facilita também a diminuir as crises dentro de casa.

A rinite alérgica pode representar risco mais sério à vida do portador?

A rinite alérgica, quando não tratada, pode desencadear alguns sintomas que vão atrapalhar a qualidade de vida daquele indivíduo, como, por exemplo, acordar mais sonolento, não ter uma capacidade de rendimento no trabalho, perda da atenção, do foco de atenção, alterações em palato, orofaringe. Então, é sempre importante tratar e procurar o especialista para que evite tanto os sintomas que são incômodos, quanto as consequências da doença também.