Youtuber contesta ordem judicial contra seu vídeo em defesa do casamento tradicional

Uma youtuber da Colômbia está pedindo ao tribunal constitucional do país que anule uma decisão que ordenou que ela retirasse um vídeo online no qual expressava sua crença no casamento tradicional. 

No vídeo contestado do YouTube, Erika “Kika” Nieto compartilhou sua opinião sobre o casamento ser apenas entre um homem e uma mulher, acrescentando que ela tolera outras perspectivas. Mesmo assim, o tribunal nacional exigiu que a influencer com milhões de seguidores remova o vídeo depois que um ativista reclamou. 

“Todos devem ser livres para compartilhar suas crenças em público. Quero ser autêntica com meus seguidores sem ser censurada ou temer sanções criminais apenas por postar um vídeo ”, disse Kika em um comunicado compartilhado pela organização sem fins lucrativos Alliance Defending Freedom International na segunda-feira (19). 

“Não quero que os outros tenham medo de expressar suas crenças. Ao falar abertamente, espero inspirar mais tolerância em relação a diferentes opiniões. ”

O comentário da jovem em questão foi uma resposta à pergunta de um seguidor. Ela disse que acreditava que “Deus criou o homem e a mulher para que pudessem estar um com o outro”.

“Não considero que homens ou mulheres estejam com mulheres seja bom, mas tolero isso”, disse ela em espanhol. 

A ADF International está apoiando Nieto e ela é legalmente representada pela Nueva Democracia, uma organização não governamental colombiana que defende a liberdade de expressão e outros direitos fundamentais.

“Todos devem ser livres para expressar suas crenças e convicções de fé sem medo de censura. O direito de Nieto de expressar livremente suas opiniões e compartilhá-las publicamente é protegido pela Constituição colombiana ”, disse Tomás Henríquez, diretor de defesa da organização para a América Latina e o Caribe.