Polícia recaptura um dos maiores traficantes de armas do mundo A Secretaria de Estado de Polícia Civil (Sepol) do Rio de Janeiro, por meio da Divisão de Capturas e Polícia Interestadual (DC-Polinter), prendeu, nessa quarta-feira (21), João Filipe Barbieri, um dos maiores traficantes de armas do mundo. O criminoso fugiu do presídio de Bangu por meio de alvarás falsos, em novembro de 2020.

João Filipe Barbieri é apontado como um dos maiores traficantes de armas do mundo e era um dos principais integrantes da quadrilha. A organização criminosa foi responsável por enviar milhares de fuzis para o Brasil. As armas eram escondidas em aquecedores de piscina.

Segundo a Polícia Civil, ele foi o responsável por abastecer comunidades do estado do Rio com mais de 1.100 fuzis, além de 300 mil munições. A informação foi passada pelo diretor do Departamento Geral de Polícia Especializada, Felipe Curi, durante coletiva de imprensa.

João Felipe Barbieri é condenado a 27 anos de prisão por associação para o tráfico e tráfico internacional de armas. Ele é enteado de Frederick Barbieri, conhecido como "Senhor das Armas", que está preso nos Estados Unidos.

Frederick Barbieri foi condenado a mais de 12 anos de prisão nos Estados Unidos, depois de fazer um acordo com a Justiça americana e no qual confessou o envio de quase 1000 fuzis para o Brasil entre 2014 e 2017.

As investigações da Polícia Civil carioca, no entanto, indicam que esse número de armas trazidas pelos esquema é, pelo menos, duas vezes maior, com mais de 2000 fuzis e mais de 300 mil munições.

O preço dessas armas de guerra saltaram durante a pandemia. Hoje, um fuzil que custava R$ 50, 60 mil, chega a valer R$ 120 mil no mercado clandestino.