Campanha nas redes sociais diz que Renan Calheiros é suspeito para ser relator da CPI da Pandemia

Uma campanha contra a possibilidade de o senador Renan Calheiros (MDB-AL) ser o relator da CPI da Pandemia ganhou as redes sociais nos últimos dias. O parlamentar é o mais cotado para assumir a relatoria da comissão que investigará ações e possíveis omissões do governo federal durante a pandemia da Covid-19.

Neste domingo (19), a hashtag #RenanSuspeito ficou entre os 4 assuntos mais comentados do Twitter.

Em seu perfil no Twitter, a deputada Carla Zambelli (PSL-SP) pediu aos seus seguidores que cobrassem os demais integrantes do colegiado com a hashtag #RenanSuspeito.

“Quer ajudar o país? Hoje é o dia explodir a tag #RenanSuspeito. Comente nas postagens dos senadores da CPI”, diz a publicação de Zambelli.

Renan tem feito duras críticas ao presidente Jair Bolsonaro e tem demonstrado apoio ao petista Luiz Inácio Lula da Silva, cotado para ser o principal adversário do atual mandatário na disputa das Eleições de 2022.

Vale lembrar que o relator tem grande influência sobre as atividades de uma CPI. É ele quem prepara o parecer final, após os trabalhos do colegiado. Também é atribuição do relator sugerir indiciamentos ou não.

Inicialmente, Renan queria a presidência da comissão, no entanto, foi considerado “impedido” pelos demais colegas por ser pai do governador de Alagoas, Renan Filho (MDB).