Bebê faz gesto de vitória no ultrassom; pai, que luta contra o câncer, acredita em sinal divino

Para muitos, apenas uma coincidência, mas para um futuro pai que luta contra o câncer “com certeza foi um sinal divino”. Foi assim que Felipe Moreira dos Santos, de 32 anos, definiu o momento em que acompanhava sua esposa, Camila Ferreira, no exame de ultrassonografia de sexto mês de gestação e viu o bebê fazer um gesto de “V de vitória”.

Felipe trava a batalha contra a doença há nove meses, quando descobriu um tumor maligno de 20 centímetros no rim esquerdo e foi submetido a uma cirurgia de emergência para retirada do órgão. Na época, ele pediu a Deus que não o levasse porque sonhava em ser pai. “Um mês depois da cirurgia, minha mulher ficou grávida”, conta Felipe, que pediu um menino em suas orações e foi atendido.

Mas as coisas não se tornaram mais fáceis para ele, já que novos exames no final do ano passado mostraram que o sarcoma sinovial, um tipo muito raro de câncer, havia voltado, dessa vez no baço. Em busca de tratamento, Felipe se mudou do Guarujá, no litoral de São Paulo, para Barretos, no norte do estado. Agora, no entanto, ele acredita que recebeu um sinal de Deus para continuar lutando.

Por conta dos efeitos da quimioterapia, Felipe não conseguiu acompanhar a Camila às consultas de pré-natal, mas dessa vez a esposa insistiu para que ele fosse. “Falei que não sabia se conseguiria”, conta o marido. “Na noite anterior, ela me perguntou de novo, mas disse que não sabia como ia acordar. De manhã, me senti um pouco melhor, e decidi ir junto”, relembra Felipe.

Foi aí que veio a surpresa. Além da emoção indescritível de ver o filho Davi no ultrassom, o casal também foi surpreendido com o bebê fazendo um sinal de “V de vitória” com a mão, o que os deixou “sem acreditar”. Para Felipe, esse foi o sinal divino que lhe dá forças para vencer a doença:

“O filho que eu pedi para Deus foi para superar tudo isso que estou passando. Esse sinal foi para fechar com chave de ouro, para eu ter certeza que vou vencer. Se não tivesse ido, não teria visto isso, porque minha mulher não ia conseguir gravar. Aí, eu vou para o ultrassom e tem um sinal desse, parece que é para a minha fé aumentar. Me dá mais força para poder vencer o câncer. Com certeza, foi um sinal divino” – afirmou.