Respiradores eram escondidos em parede falsa Mais um governo estadual está envolvido em escândalo nesta pandemia. Desta vez, uma funcionária do Hospital Regional Abelardo Santos, no distrito de Icoaraci, a 20 km de Belém (PA), denunciou a descoberta de 19 respiradores novos escondidos em uma parede falsa da unidade.

Os aparelhos usados para ajudar a salvar a vida de pacientes com Covid-19 foram encontrados após a nova gestão da Organização Social de Saúde (OSS) da Santa Casa de Misericórdia de Pacaembu vistoriar o hospital, em 22 de março.

Quando questionado, o governo estadual do Pará confirmou a informação sobre os respiradores que estavam escondidos e foram descobertos, porém, negou a existência de uma “parede falsa”.

Mas segundo a funcionária, que não quis ser identificada, foi preciso até quebrar a parede para recuperar os respiradores.

A funcionária informou ainda que esses respiradores encontravam-se declarados no patrimônio do hospital, porém estavam desaparecidos. Com o fato ocorrido, segundo ela, o setor financeiro da Secretaria Estadual de Saúde estava à procura dos equipamentos, mas a história foi abafada.

O governo do estado instaurou uma comissão interna para apurar as razões de os respiradores não estarem sendo utilizados até aquele momento.

A Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará informou que, após passar por uma análise técnica, os respiradores foram colocados em uso.

Atualmente, o governador do Pará, Hélder Barbalho (MDB), integrantes da Casa Civil e da Secretaria da Saúde são alvos de uma decisão judicial, através da qual tiveram seus bens confiscados pela juíza Marisa Belini de Oliviera, da 3ª Vara da Fazenda de Belém. A decisão, proferida no último dia 12, foi tomada após denúncia do Ministério Público do Pará.