Mulher diz que Deus usou Alice Cooper para liberta-la da feitiçaria Simone Peer, que uma vez se identificou como uma "embaixatriz de Satanás", compartilhou seu testemunho de como Deus usou o roqueiro Alice Cooper para livrá-la da feitiçaria.

Peer nunca pensou que praticar magia branca fosse errado, pois ela considerava isso o “lado bom” do ocultismo.

“Eu era uma 'bruxa branca', e isso era 'bruxaria branca' que era divina e celestial”, disse Peer em uma entrevista recente ao CBN News . Mais tarde, porém, ela percebeu: “ Eu era uma embaixatriz de Satanás”.

A moradora da Flórida, nos EUA, aprendeu sobre o ocultismo com sua mãe, que regularmente consultava médiuns e o reino dos espíritos. Ela lembrou que se envolver com "horóscopos, numerologia, o tabuleiro Ouija, ver fantasmas, fenômenos psíquicos, era normal."

Conforme o tempo passava e Peer se tornava adulta, ela se aprofundava cada vez mais una prática de magia branca. 

“Havia tantas coisas no caminho espiritual que eu amava e que me faziam feliz. No entanto, minha vida era uma contradição. Eu também estava no poço mais profundo e escuro. Este é o belo engano”, ela continuou.

Em 2017, em busca desesperada pela verdade e na esperança de ter paz em sua vida, Peer se deparou com um vídeo do famoso músico de heavy metal Alice Cooper. O Rock and Roll Hall of Fame tornou-se cristão no final da vida e compartilhou publicamente seu testemunho. No vídeo que Peer assistiu, Cooper falou sobre como encontrar a liberdade em Jesus Cristo, livre do alcoolismo.

“Eu percebi que eu era uma embaixatriz de Satanás. Eu nem sabia o que significava ter Jesus. Eu não entendia nada. Eu apenas sabia que meu coração se partiu; eu sabia que Ele estava lá, e Eu sabia que era um 'Sim' ”, lembrou ela.

Peer passou pela oração de salvação e arrependimento foi o que chamou sua atenção.

Depois dessa experiência, Peer jogou fora tudo que possuía que estava associado ao ocultismo e começou a frequentar a igreja. Foi na igreja que ela passou pelo processo de ser libertada das fortalezas demoníacas com as quais ela havia feito um pacto.

“Não tenho ideia de quantos demônios fui libertada. Percebi em meu coração e espírito que me sentia livre”, testemunhou.