Acusado de hackear autoridades deu golpe em banco Walter Delgatti Neto, acusado de hackear as mensagens privadas de centenas de autoridades brasileiras e repassá-las ao site Intercept através da ex-parlamentar Manuela D´Ávilla, tem mais um crime em sua ficha na polícia. O criminoso conhecido como “Vermelho” é acusado de um calote de mais de R$ 623 mil no banco Itaú, segundo matéria publicada pela revista Veja.

Com mais esta acusação, Vermelho pode pegar até 33 anos de condenação referentes a seis processos por estelionato, furto qualificado, apropriação indébita e tráfico de drogas.

De acordo com o caso referente ao Itaú, aberto em junho de 2017, de posse de dados dos clientes, o hacker Delgatti desbloqueou 44 cartões de crédito e os utilizou em compras no interior de São Paulo.