Dados do Disque 100 apontam que 90% dos casos de violência contra crianças acontecem dentro de casa

Diante do caso do menino Henry Borel, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos aproveitou a oportunidade para chamar a atenção de todos os brasileiros sobre a urgente necessidade de união de esforços – entre governos, sociedade civil e cidadãos – pela proteção das crianças.

A pasta diz que vizinhos devem ficar atentos, familiares precisam desconfiar de comportamentos atípicos das crianças e tomar providências.

Nos recentes relatos de violência e tortura contra crianças que ganharam repercussão, chama a atenção o fato de todos eles terem ocorrido dentro de casa, e com a participação de familiares e/ou pessoas próximas.

Dados do Disque 100 confirmam que entre 80% e 90% das denúncias – só no ano passado foram 95 mil registros – relacionados ao tema apontam que a criança e o adolescente normalmente são vítimas de seus algozes dentro dos lares.

O Governo Federal revela que, só no ano passado, garantiu investimentos de aproximadamente R$ 75 milhões para o fortalecimento da rede de proteção – inclusive com equipagem e treinamento de conselhos tutelares – e na promoção dos direitos da criança e do adolescente.

De acordo com a pasta, todos os casos recentes de violência só foram interrompidos e evitaram tragédias maiores quando alguém teve a coragem de romper o silêncio e pediu ajuda. 

DENUNCIE

A violência contra a criança ou adolescente pode ser registrada no Disque 100, 24 horas por dia e sete dias por semana, inclusive finais de semana e feriados. Pela internet, as denúncias podem ser feitas pelo aplicativo Direitos Humanos Brasil ou nos aplicativos de mensagens Telegram (direitoshumanosbrasilbot) ou Whatsapp, pelo número (61) 99656-5008.