Heroína: Colombiana de 104 anos vence a Covid-19 por duas vezes

A história desta senhora ganhou manchetes na Colômbia, seu país de origem, e em quase todo o planeta. Sem dúvidas porque sua experiência fala a muitas pessoas que lutam contra a Covid-19.

O que poderia ser mais eloquente do que o que aconteceu com Carmen Hernandez, 104 anos? Ela venceu o coronavírus duas vezes em menos de um ano. A centenária mora em Tunja, a 100 quilômetros de Bogotá, em uma casa de repouso onde tem seu quarto há 25 anos. Foi em junho de 2020, há dez meses, que ela foi infectada pela primeira vez. Carmen não precisou de assistência respiratória, ficando apenas em quarentena e, alguns dias depois, seu estado de saúde melhorou e ela finalmente conseguiu se levantar. Primeira batalha, primeira vitória.

No dia 27 de fevereiro deste ano, logo no início da campanha de vacinação na Colômbia, ela foi convidada a ser uma das primeiras a serem vacinadas, o que prontamente aceitou. Mas no dia 8 de março voltou o cansaço intenso, desta vez acompanhado de dificuldade para respirar. Novamente Carmen havia testado positivo para Covid-19. Desta vez o caso era mais sério. Por isso ela foi levada com urgência ao hospital universitário de sua cidade, internada em uma unidade de terapia intensiva, sem ser intubada por estar muito frágil, mas em assistência respiratória. A idosa passou 21 dias lá, em estado de semi-coma, antes de gradualmente recuperar as forças para viver. 


Na segunda-feira (05), finalmente recebeu a autorização para deixar o hospital, triunfante, sob os aplausos da equipe de enfermagem, guarda de honra para esta pequena figura frágil de cabelos grisalhos, Hoje, "Carmencita" é vista como uma heroína, cuja bravura traz um pouco de alegria em meio ao caos.

Como muitos outros países, a Colômbia está lutando atualmente contra um aumento repentino de contágios: mais de 10.000 casos por dia, 200 mortes por dia, hospitais superlotados e contenção contínua nas principais cidades. Então, no meio do desastre, Carmen Hernandez é certamente a exceção, mas também uma inspiração.