Jornalista de 40 anos morre de Covid-19 mesmo ficando em casa O jornalista Savas Apóstolo, de 40 anos, seguiu todas as recomendações sanitárias contra a covid-19, mas infelizmente acabou infectado pelo novo coronavírus. Na sexta-feira (02), depois de um dia internado com taquicardia em um hospital particular de Florianópolis/SC, Savas sofreu uma trombose e morreu.



O jornalista trabalhou no Grupo ND e era conhecido pelos colegas por ser um profissional dedicado e ético. De acordo com a cunhada dele, Vivian Flores, Savas era “uma pessoa amada e sensível”.

O jornalista deixa a esposa, Regiane dos Santos Apóstolo, e um filho de 7 anos.

Segundo Vivian, a família adotou cuidados rigorosos durante a pandemia e estava há um ano em isolamento social. Savas, inclusive, rejeitou dois empregos presenciais para seguir trabalhando em home office. “Saía só para comprar produtos essenciais”, conta.



A esposa, que é bancária, precisou comparecer presencialmente à empresa em algumas ocasiões. Foi assim que acabou infectada.



“Um colega de trabalho da minha irmã mandou os filhos para o colégio quando abriu”, explica Vivian. “As crianças, então, voltaram com Covid e transmitiram para ele, que transmitiu para Regiane, que transmitiu para o Savas”, relata.



Conforme a família, Savas deu entrada no hospital apenas por precaução, já que estava sentindo taquicardia e febre há uma semana. “Estava sendo tranquilo, não estava tão ruim. Mas o pulmão estava comprometido de 25 a 50%”, afirma a cunhada.

Outras vítimas
Mais dois jornalistas morreram de Covid-19 em Santa Catarina, entre sexta e sábado. 

Ozias Alves Júnior estava internado desde o dia 26. Junto com seu irmão, Décio Alves, Ozias fundou o jornal Biguaçu em Foco em 1993. Casado, o jornalista completaria 51 anos no próximo dia 8.

Já Ney Padilha fez história no rádio em Santa Catarina e trabalhava na editoria de esportes.

A Associação Catarinense de Imprensa (ACI) divulgou um comunicado lamentando a morte dos comunicadores.

"O momento é de luto para todos que perderam entes queridos e a ACI está solidária às famílias e amigos das vítimas dessa pandemia", disse a entidade em comunicado.