Campanha contra a fome une vacinação e doação de alimentos no Rio Ser vacinado e ajudar os que mais precisam. Isso agora é possível, por meio da campanha Rio Contra a Fome, que vai arrecadar itens de cesta básica para organizações da sociedade civil que atuam em favelas e periferias da cidade. A iniciativa, das secretarias da Juventude (JUVRio) e de Saúde (SMS), vai apoiar a população em maior vulnerabilidade social devido aos efeitos da pandemia da Covid-19.

As doações já podem ser feitas no ato de vacinação, nos mais de 250 postos municipais distribuídos pela cidade. Quem quiser participar basta levar um ou mais itens da cesta, sendo prioritários arroz, feijão, óleo, fubá, leite em pó, açúcar e sabonete.

A JUV-Rio e a SMS vão atuar como facilitadoras, recebendo as doações e organizando a logística de distribuição para os coletivos e organizações parceiras que já atuam há pelo menos um ano na mitigação dos efeitos do vírus nas favelas e periferias. Todos os pontos municipais de vacinação poderão receber doações, incluindo aqueles que funcionam apenas no sistema de drive-thru. A distribuição final dos alimentos e itens arrecadados é de responsabilidade das organizações.

O secretário da JUV-Rio, Salvino Oliveira, explica como surgiu a ideia:

– A campanha Rio Contra a Fome parte do diálogo aberto com as lideranças e coletivos das favelas. Vamos fazer a ponte entre qualquer um que queira ajudar e quem mais está sofrendo com a fome causada pela Covid. É o poder público em união com a população e organizações da sociedade civil, cada um fazendo a sua parte para minimizar a insegurança alimentar nas favelas.

Durante o primeiro ano da pandemia, várias organizações da sociedade civil e coletivos se reuniram em redes de distribuição de doações de cestas básicas e materiais de higiene para diversas favelas e territórios periféricos da cidade, numa ampla corrente de solidariedade. No entanto, o volume das doações diminuiu e o problema da fome mais uma vez se agravou. A campanha Rio Contra a Fome vem para fortalecer e ampliar as doações, em parceria com as organizações que já atuam nessas áreas.

Postos de vacinação

De segunda a sexta-feira, os postos de vacinação funcionam das 8h às 17h nas clínicas da família e centros municipais de saúde, no Planetário da Gávea, no Tijuca Tênis Clube, no Museu da República (Catete), na Paróquia Nossa Senhora do Rosário (Leme), na Casa Firjan (Botafogo), no Jockey Club Brasileiro (Gávea), no Hotel Fairmont Copacabana, no Museu da Justiça (Centro), na Cidade das Artes (Barra da Tijuca), no Museu do Amanhã (Centro), no Cacique de Ramos (a partir de terça-feira) e nos três quartéis do Corpo de Bombeiros. Os postos drive-thru do Parque Olímpico, do Engenhão e do Sambódromo também funcionam nos dias úteis das 9h às 15h.

Aos sábados, os postos de vacinação funcionam nas clínicas da família e centros municipais de saúde, das 8h às 17h; Museu da República (Catete) e Paróquia Nossa Senhora do Rosário (Leme), das 8h às 15h; quartéis do Corpo de Bombeiros de Humaitá, Copacabana e Barra da Tijuca (Busca e Salvamento), das 8h ao meio-dia; drive-thru da Cidade Universitária da UFRJ (Ilha do Fundão), do Parque Madureira, do Parque Olímpico (Barra) e do Sambódromo (Santo Cristo), das 8h às 15h; drive-thru do Engenhão (Engenho de Dentro), das 8h às 14h.


*Prefeitura do Rio