Não é 1º de abril: homem recebe pagamento em 90 mil moedas após se demitir

A relação entre patrão e funcionário nem sempre é das mais amigáveis, o que pode se refletir mais claramente em um momento de separação entre as partes. Foi o que aconteceu com Andreas Flaten, morador do estado da Geórgia, nos Estados Unidos, que recebeu seu último pagamento em nada menos do que 90 mil moedas como vingança por se demitir.

Em novembro de 2020, Andreas pediu para deixar o emprego em uma concessionária de carros, mas desde então vinha encontrando dificuldades para receber seu último pagamento. Depois de tanto insistir para ter seu direito, Andreas teve uma surpresa: um balde com mais de 90 mil moedas – totalizando 915 dólares – cobertas em alguma substância oleosa e com seu último contracheque no topo da pilha.

Agora, ele passa os dias limpando gradualmente as moedas para poder usá-las, tendo conseguido algumas centenas de moedas nas primeiras horas.

À CBS, Miles Walker, dono da concessionária afirmou que não sabia se havia, de fato, deixado as moedas na porta da casa de Andreas: “eu realmente não me lembro. Não importa. Ele foi pago, é o que interessa.”

A namorada de Andreas, Olivia Oxley, afirmou que espera que o incidente deixe claro como algumas pessoas são “tão mal tratadas por seus patrões”. Ela, no entanto, prefere encarar as coisas pelo lado positivo:

“Com tantas moedas assim, nós podemos achar alguns tesouros. Eu já encontrei uma de 1937. Depois da raiva inicial, tudo que nós conseguimos fazer foi rir desse pobre homem que separou tanto de seu tempo para ser vingativo e cruel. Nós de jeito nenhum vamos deixar ele estragar nenhum momento nosso” – afirmou Olivia.