Igreja conta com doações e voluntários para levar sopa e oração a moradores de rua Levantamento mais recente da Prefeitura do Rio, feito em março de 2018, indicava que a cidade tinha 4.628 pessoas em situação de rua. Homens, mulheres e crianças que não têm para onde ir, são discriminados e muitos acabam seguindo maus caminhos. Contam apenas com a solidariedade de pessoas como os irmãos em Cristo do projeto Vida em Abundância, desenvolvido pela Igreja Batista Memorial do Catumbi, no Rio de Janeiro/RJ.

Eles se reúnem, pelo menos, uma vez por mês para distribuir sopas aos moradores do bairro e outras regiões próximas. Na última ação, no dia 12 de julho, cinco pessoas conseguiram entregar 50 pratos de sopa a pessoas em situação de rua. Eles percorreram o Catumbi, Riachuelo e também o Estácio, na Zona Norte carioca.

“Conseguimos os alimentos graças a algumas doações de irmãos da igreja e de amigos. Além da sopa, também distribuímos suco”, conta Jessica Dias, integrante do projeto e formada em Missões.

Mas este não foi o principal alimento que os moradores de rua receberam em uma fria noite de sexta-feira. Jessica e seus amigos também deram uma palavra de conforto à luz da Bíblia e oram com eles.

“Encontramos pessoas que não são necessariamente usuárias de drogas, como muita gente pensa que é a maioria dos moradores de rua. Mas também aqueles que, de alguma forma, perderam casa e estão na rua por falta de opção”, conta Jessica.

Ela lembra com emoção a história de um catador de papelão que foi parar na rua após perder a esposa.

É para pessoas como ele que a igreja espera levar vida em abundância. A próxima ação ainda não tem data para acontecer. Eles precisam arrecadar alimentos suficientes para voltar às ruas. Quem quiser doar os ingredientes para as sopas ou mesmo se voluntariar ao projeto, pode falar diretamente pelo WhatsApp da Jessica: (21) 99997-4600.

Justiça social faz parte da missão da igreja. Ajudar àqueles que necessitam, às vezes com iniciativas simples,
pode mudar totalmente a vida de pessoas.

Com um sorriso, um abraço, alguém que os ouça, seja com um prato de comida, ou uma muda de roupa, é possível fazer muito mais como igreja.