Pastor Augustus Nicodemus lança livro que desmistifica o pensamento dos cristãos sobre finanças Falar sobre dinheiro no âmbito da igreja não é das tarefas mais fáceis. Isso acontece por diversos motivos: por um lado, alguns pensam que a questão não tem nada a ver com a vida cristã; por outro, é grande o número de pessoas que associam o tema exclusivamente à “teologia da prosperidade”. De fato, muitos cristãos e não cristãos desconhecem o ensinamento bíblico em torno do assunto.

Com o objetivo de desmistificar tabus e trazer informação precisa sobre o tema, o teólogo e pastor Augustus Nicodemus escreveu o livro O que a Bíblia fala sobre dinheiro, lançamento da Editora Mundo Cristão. Nele, Nicodemus, oferece aos cristãos orientações quanto à relação entre fé e finanças.

Por meio de uma abordagem profunda, mas acessível, o autor revisita o Antigo e o Novo Testamento e traz à tona verdades fundamentadas na Palavra de Deus, a fim de compartilhar com o leitor uma visão equilibrada sobre a administração de recursos e bens.

“Infelizmente, o dinheiro tem escravizado muitos cristãos. Quer tenham muito, quer tenham pouco, deixam-se dominar pelas preocupações que ele costuma trazer. Mas, quando aprendemos a usá-lo segundo os ensinos da Bíblia, o dinheiro deixa de ser nosso patrão para tornar-se instrumento do bem no mundo.” (P. 14 - O que a Bíblia fala sobre dinheiro)

Entre os diversos tópicos abordados nos 16 capítulos do livro, Nicodemus desmonta as premissas da teologia da prosperidade e lembra que Deus não só se importa com o sustento, como também conhece de antemão as necessidades de cada um. Por isso, conforme aponta, perseguir um ideal financeiro a todo custo, como se a vida dependesse apenas do acúmulo de riquezas, acaba transformando o dinheiro em divindade, relegando os valores do reino a uma posição inferior.  

O livro promete ajudar o leitor não apenas a entender o real ensinamento bíblico, mas também a identificar aberrações e heresias que não condizem com a Palavra de Deus e que escandalizam cristãos e não cristãos.