Butatan vai pedir à Anvisa autorização para testes de vacina brasileira contra Covid

O Brasil poderá ter em breve sua própria vacina contra a covid-19. O Instituto Butantan avançou no desenvolvimento de um imunizante, e vai pedir autorização à Anvisa para iniciar os testes clínicos com voluntários. Em evento realizado na manhã desta sexta-feira (26) na sede do instituto, em São Paulo, o diretor da instituição, Dimas Covas, afirmou que a vacina será desenvolvida com a mesma tecnologia utilizada na vacina contra a gripe. De acordo com Covas, o novo imunizante poderá imunizar a população com apenas uma dose. "É uma possibilidade. O fato de você ter uma melhor resposta imunológica permite utilizar apenas uma dose".

A nova candidata à vacina será chamada de "Butanvac". O objetivo é ter 40 milhões de doses prontas até o fim deste ano.

“Estamos falando de uma segunda geração de vacinas (...) Aprendemos com as vacinas anteriores e sabemos o que é uma vacina boa contra a Covid. Será uma vacina mais imunogênica”, afirmou Dimas Covas. 

A vacina Butanvac será desenvolvida a partir da modificação genética da estrutura básica do vírus que se expressa na proteína S. O Butantan avalia que a utilização da mesma tecnologia utilizada na vacina contra a gripe pode baratear os custos de produção e aumentar o potencial de imunização. 

O governo de São Paulo entrará com o pedido de desenvolvimento de estudo clínico junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) na tarde desta sexta-feira para que os testes sejam realizados com voluntários a partir de abril.

Atualmente, o instituto envasa a Coronavac, com insumos vindos da China. A partir do segundo semestre, o Butantan dever nacionalizar a fabricação. O desenvolvimento da Butanvac não irá alterar o cronograma da Coronavac.