Búzios vai fechar praias durante o feriadão. Região dos Lagos deverá criar barreiras sanitárias Prefeitos das sete cidades da Região dos Lagos, no Rio de Janeiro, se articulam para criar barreiras sanitárias e impedir a chegada de pessoas de outras cidades durante o superferiado programado para 26 de março a 4 de abril em todo o Estado. A ideia é evitar a entrada de turistas e consequentemente o aumento da disseminação do coronavírus. Em Búzios, a prefeitura já decidiu que irá impedir o acesso às praias durante esse período.

Duas cidades na região já não têm leitos de UTI disponíveis. Cabo Frio, que tem a maior população, tem 90% de ocupação de leitos e já precisou transferir pacientes com Covid-19 para outras cidades do estado. 

Com as medidas mais restritivas nas cidades do Rio e de Niterói, prefeitos da Região dos Lagos temem que um grande fluxo de turistas visite a região.

“Não adianta querer vir passar o feriado na Região dos Lagos. Não vai entrar”, afirmou o prefeito de Cabo Frio, José Bonifácio, que prevê a instalação de barreiras sanitárias e avalia decretar o fechamento das praias. 

Em Búzios, a ideia é a mesma.  O prefeito Alexandre Martins avisou que vai proibir a permanência nas areias e o funcionamento de barracas durante o feriadão.

Só será permitido o acesso às praias para atividades físicas individuais. Quiosques e ambulantes não poderão atender clientes. 

Búzios mantém barreiras sanitárias desde o ano passado. A entrada na cidade só é permitida com a apresentação de QR Code de hospedagem, comprovante de residência ou para trabalhadores do município.