Publicidade

A importância e o poder das palavras de Jesus Jesus, por meio de suas palavras, diz tudo que deveria ter dito em uma linguagem bem popular. Ele não jogava conversa fora. Tudo que Ele falava tinha um propósito. O Senhor aproveitava todas as oportunidades para ensinar. Tudo o que falava era didático, ou seja, tinha como objetivo instruir. A porção de suas palavras tinha conteúdo suficiente para tratar o momento e provocar a percepção de outro que porventura pudesse emergir. Em Jesus nenhuma palavra estava por si só perdida, por si só lançada ao vento, cada oportunidade que se lhe aparecia, era o lugar para se fazer notar o propósito que estava em seu coração. Cada oportunidade vinha para fazer celebrar o nome do Pai e a visão da qual Ele era o responsável em transmitir.

Um grande exemplo disso foi quando a mulher samaritana (João 4.11) fez duas perguntas a Jesus: Como Ele iria retirar a água viva do poço conforme a prometera, já que o poço era tão fundo; e se Ele era maior que o Pai Jacó. Jesus não somente responde à questão, Ele dá uma grande lição aquela mulher ao responder: “Qualquer que beber desta água tornará a ter sede, mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna.” (João 4.13-14).

Ele não responde tendo como base a pergunta e sim a real necessidade da resposta. Jesus faz colocações simples com uma profundidade muito maior, ele tem a percepção exata da necessidade que naquele momento se apresentava diante dele. Jesus conhecia o coração dela e sabia do que ela precisava.

Jesus realmente deve ser chamado de mestre dos mestres. As suas palavras nunca estavam soltas, como quem diz "vou falar se colar colou'. Não! Suas palavras tinham sempre endereço certo. Nós é que muitas vezes falamos sem pensar e colocamos fora a oportunidade de nos calar, jogamos fora a oportunidade de silenciar. Temos muito o que aprender com Jesus porque até no silêncio Jesus se fazia pronunciar, até no silêncio Jesus se fazia ouvir.

Era impressionante observar as reações de Jesus em cada pergunta que lhe era feita. O seu desempenho a ser arguido era simplesmente espetacular. Todo argumento, por melhor que fosse, eram aprofundados através das respostas Dele. Ninguém chegava para falar com Jesus e saía sem a devida resposta, ninguém chegava para conversar com Jesus e continuava preso as suas dúvidas, e as suas incertezas.

As palavras de Jesus são capazes de esvaziar o indivíduo de dúvidas e enchê-lo das perspectivas mais densas e mais profundas. Um encontro com Jesus se revela profundamente arrebatador, porque as palavras de Jesus conseguem, de alguma forma, encontrar a razão pela qual verdadeiramente o procuramos; ou a razão pela qual Ele, Jesus, nos procurou.

As palavras de Jesus não vão lhe permitir se manter na penumbra, na obscuridade porque as suas palavras detêm o magnífico poder de revelar as identidades mais secretas, as identidades mais difíceis de se desvendar. que maravilha! Temos muito que aprender com Ele.

s