Marvel cria Capitão América gay e fãs reprovam a novidade

A Marvel assumiu de vez sua simpatia pela comunidade LGBTQ+ e dedicou um personagem assumidamente gay. O super-herói vai pegar o escudo do Capitão América para defender os sem-teto e refugiados.

O novo personagem da gigante dos quadrinhos é um adolescente gay, que se chama Aaron Fischer, e é descrito como "o Capitão América das Ferrovias - um adolescente destemido que se apresentou para proteger os fugitivos e os desabrigados".

Fischer tem cabelo preto, com as laterais da cabeça raspadas, e ostenta uma tatuagem da bandeira americana no braço esquerdo e uma estrela vermelha no pescoço. Uma segunda imagem divulgada pela Marvel mostra Fischer enfeitado com seu equipamento do Capitão América, completo com o escudo icônico.

Nas redes sociais, fãs verdadeiros da Marvel não curtiram muito o post do jornal The Guardian que falava sobre a novidade, ao contrário da comunidade gay que segue impondo sua agenda em todos os segmentos. 

“Pare o mundo que eu quero descer. Eu não tenho nenhum problema com a diversidade, mas você não pode pegar um personagem sempre hétero e arruiná-lo assim.”

“Por que o Capitão América? Por que este super-herói não poderia ter uma origem, algo diferente ????”

“Isso é um insulto para o Universo Marvel.”

“Por que tudo tem que ser gay hoje em dia?”

Um cristão fez uma reflexão mais profunda sobre os dias atuais.

“Lembro-me de crescer nos anos 80 e todos eram normais e felizes... Sinto por esta geração, pois há uma enorme confusão em torno da identidade... parece haver uma profunda infelicidade e sentimento de que as pessoas não estão satisfeitas com quem são. As sociedades perderam muitos de seus valores cristãos, mas não será assim para sempre. Sempre há esperança.”