Gabigol e MC Gui são detidos em cassino com mais de 200 pessoas

A Polícia de São Paulo deflagrou na madrugada deste domingo (14) uma operação na Vila Olímpia, na zona sul da capital, e que acabou fechando um cassino com cerca de 200 pessoas, entre elas o atacante do Flamengo Gabigol e o cantor MC Gui.

A Polícia chegou ao local, após receber uma série de denúncias sobre uma possível festa clandestina. Aos chegarem ao local, os agentes encontraram um cassino.

Todos que estavam no estabelecimento foram encaminhados à Delegacia de Crime contra a Saúde Pública, no Centro de SP. Eles assinaram termo circunstanciado, comprometendo-se a prestar esclarecimentos à polícia depois, e foram liberadas.

A operação contou também com agentes da Vigilância Sanitária e Procon-SP, assim como aconteceu em um outro tipo de festa clandestina que foi interrompida na madrugada anterior.

Eduardo Brotero, delegado de polícia e supervisor do GARRA (Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos)/DEIC, explicou o ocorrido.

- Tivemos a informação através de uma força-tarefa montada pelo governo do estado com a Polícia Civil, Polícia Militar, Procon, Corpo de Bombeiros, vigilância sanitária e outros órgãos como a Guarda Civil Metropolitana de que no lugar haveria uma festa clandestina com aglomeração, que é o que combatemos. Ao chegarmos no local, para a nossa surpresa, não se tratava de uma festa clandestina, e sim de um cassino clandestino. Na verdade bastante grande. Com diversas pessoas aglomeradas, se expondo ao contágio novamente.

- Foram conduzidos, na verdade qualificados, por conta da pandemia já para prestar esclarecimento aqui na delegacia, e os funcionários e o responsável pelo local também devem responder por crime contra a saúde pública, jogo de azar e contravenção. Os demais serão ouvidos posteriormente porque senão a gente causaria outra aglomeração aqui - explicou Brotero.