Julgamento da suspeição do ex-ministro Sergio Moro é adiado

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Nunes Marques pediu vista no julgamento da suspeição do ex-ministro Sergio Moro nesta terça-feira (9). Com o pedido, o julgamento não deve terminar nesta sessão. Ele se declarou impossibilitado de votar por não conhecer o caso. "Todos nós sabemos, é um processo de extrema relevância, de conteúdo vasto e complexo, que demanda tempo, atenção e estudo", disse ele. "Peço escusas, mas preciso pedir vistas para analisar". Carmen Lúcia disse que irá aguardar o voto de Nunes Marques para se pronunciar. Mais cedo, o ministro Gilmar Mendes votou pela declaração de suspeição do ex-juiz Sergio Moro no julgamento desta terça-feira (9), que analisa se o ex-ministro de Justiça e Segurança Pública foi parcial ao condenar Luiz Inácio Lula da Silva no caso do triplex do Guarujá quando ainda era juiz. Gilmar disse que Moro agiu como "juiz acusador", que participava de uma narrativa de "verdadeiro projeto de poder, que passava pela deslegitimação política do Partido dos Trabalhadores, em especial do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a fim de afastá-lo do jogo eleitoral".