Carga de ouro roubada seguiria para o Canadá Uma das donas de parte da carga de ouro roubada na semana passada no Aeroporto de Guarulhos, é a empresa canadense Kinross Gold Corporation, que estava levando a carga para clientes na América do Norte. Segundo informações da revista Época, o ouro havia sido tirado da mina Morro do Ouro, em Paracatu, noroeste de Minas Gerais, a maior a céu aberto no país.

"A expectativa é que o valor do ouro pertencente à Kinross seja coberto pela seguradora de nosso provedor de transporte", afirmou a mineradora à revista, sem especificar quanto do ouro era seu.

A Kinross Gold Corporation é um grupo canadense que atua em pesquisa e desenvolvimento mineral, mineração, beneficiamento e comercialização de ouro. No Brasil, é responsável por 22% da produção nacional e opera a mina Morro do Ouro, em Paracatu, noroeste de Minas Gerais, a maior a céu aberto no país.

Ela está presente também no Chile, Estados Unidos, Gana, Mauritânia e Rússia.
A Morro do Ouro tem vida útil esperada até 2032 e começou a ser explorada em 1987.

Em 2018, ela bateu recorde de produção. Segundo informação do site da Kinross Gold Corporation, foram 14,7 toneladas.

Além do segurança do aeroporto Peterson Patrício, mais dois homens foram presos após a investigação da polícia. O segundo é Peterson Brasil, morador na zona leste de São Paulo, que já possui condenação por roubo. Ele teria convidado o segurança do aeroporto para participar da ação criminosa.

O terceiro homem ouvido pela polícia é o proprietário do galpão que teria sido usado pelo grupo para trocar as caminhonetes utilizadas. Ele foi ouvido e liberado. Mas um funcionário do estacionamento foi preso. Ele estava com munição de fuzil, possui passagem por homicídio e teria ajudado na logística do ouro.

Membro do Conselho Administrativo
Entre 2014 e 2016, Peterson foi eleito pelos colegas de trabalho membro do Conselho da Administração GRU Airport, empresa que coordena o aeroporto, para representar uma parte dos funcionários. O órgão é formado por altos executivos e membros da Infraero, que representam o governo federal.

O que diz o Aeroporto de Guarulhos
A GRU Airport, concessionária responsável pela administração do Aeroporto de Guarulhos, disse em nota que a empresa "cumpre todas as normas internacionais e práticas de segurança pertinentes à segurança aeroportuária".

A empresa afirmou que "todas as informações referentes ao episódio ocorrido no último dia 25, no Terminal de Cargas do Aeroporto, estão sendo repassadas à Polícia Civil, que está liderando as investigações".