Pastor indiano é espancado após se recusar a adorar falsos deuses Um pastor na Índia foi brutalmente espancado por animistas tribais, irritados com sua recusa em contribuir financeiramente para o ritual de adoração de divindades tribais. A polícia se recusou a punir os agressores. 

Em janeiro, o pastor Lakshman Oraon, um convertido do deísmo tribal ao cristianismo, foi convocado pelos anciãos da vila de Jungur, distrito de Latehar no estado de Jharkhand, informou o Morning Star News. Os anciãos exigiram que o pastor e outros cristãos da aldeia ajudassem a financiar a adoração ritual de divindades tribais. Quando ele recusou, eles ficaram com raiva. 

Quando o pastor explicou porquê os cristãos não podiam obedecer devido à sua fé, os animistas, que adoram deuses com base em ancestrais, espíritos e natureza, responderam que seus ancestrais eram sacerdotes tribais e que ele era um "ingrato inútil que adotou uma fé estrangeira e por isso deveria aprender uma lição. ”

Amarrando as mãos de Oraon atrás das costas, os líderes da aldeia o chutaram diante da multidão de cerca de 80 seguidores de divindades tribais. Eles também ameaçaram expulsar os cristãos da aldeia. 

Apesar da perseguição, o pastor disse que não estava “zangado”, consolando-se em Mateus 5: 11-12 , que diz: “Bem-aventurado és quando outros te insultam e perseguem e proferem todo tipo de mal contra ti falsamente por minha causa. Alegrem-se e regozijem-se, porque grande é a sua recompensa no céu, pois assim perseguiram os profetas que existiram antes de vocês. ”

Por fim, o pastor foi solto. Em busca de justiça, os cristãos enviaram petições à delegacia de polícia de Manika, ao superintendente da polícia e ao cobrador do distrito. Mas o pastor foi orientado a não abrir nenhum processo contra os seus agressores, a fim de que ele e os demais cristãos não sejam expulsos da aldeia.
A Índia está classificada em décimo lugar na Lista Mundial de Vigilância da organização Portas Abertas dos EUA, com 50 países onde é mais difícil ser cristão.