Prefeito que perseguiu e ajudou a prender ladrão diz que agiu por impulso Diante da repercussão, o prefeito de Birigui (SP), Leandro Maffeis (PSL) deu detalhes de sua ação contra o suspeito de invadir uma loja da avenida Nove de Julho e furtar um celular, na terça-feira (23).

Ele contou que passou pelo Centro ao sair da Secretaria de Serviço Público. No bairro, percebeu que algumas pessoas observavam a rua do lado de fora dos estabelecimentos.

De início o prefeito achou que era acidente até avistar um rapaz jogando algo no chão e correndo.

"O dono da loja gritou que era ladrão, então eu dei a volta no quarteirão, parei o carro perto dele. Ele soltou o chinelo, correu e eu fui atrás. Ele parou em uma esquina e eu consegui colocá-lo no chão."

Segundo Maffeis, ele sempre anda acompanhado de um guarda, que desceu da motocicleta e algemou o suspeito.

"Foi tudo muito rápido, corrido. Nunca passei por algo do tipo, foi um fato atípico. Agi por impulso. Na hora nem pensei se ele estava armado, a intenção foi pegar o ladrão que furtou", afirmou.

O rapaz foi preso em flagrante por uma equipe da Guarda Municipal e levado à delegacia de Birigui, onde permaneceu à disposição da Justiça.

À Polícia, o homem confessou o crime e disse ter furtado o celular “na loucura” e que não tinha razões para isso. Ele contou à polícia que estava de licença médica por dois dias da empresa em que trabalha como cortador.

O comerciante que teve a loja furtada contou nas redes sociais que o ladrão entrou no estabelecimento, pegou o celular e saiu correndo.

“De repente um cidadão enorme de alto, com cara de bravo, agarrou o camarada e o imobilizou como se fosse o Batman de Birigui”, escreveu o homem, que confessou ter percebido somente depois que o prefeito foi o responsável por deter o suspeito.

“A parte triste da história é em relação ao autor do furto. Na delegacia descobri que é uma pessoa comum, que trabalha com carteira registrada”, escreveu o comerciante em outro trecho.

Siga-nos