Aplicativo do Butantan vai ajudar a identificar áreas com infectados pelo coronavírus Uma das principais formas de se proteger do coronavírus é o distanciamento social. O simples ato de manter uma distância mínima de 1,5 metro de meio de outras pessoas talvez seja a principal barreira de proteção. No entanto, se afastar das pessoas muitas vezes é impossível, geralmente por questões de trabalho, ou muito doloroso, no caso das pessoas que amamos. Tudo seria mais prático se pudéssemos saber se no ambiente em que nos encontramos há algum infectado. O aplicativo Global Health Monitor, desenvolvido pelo Instituto Butantan, promete ser uma poderosa ferramenta na identificação do vírus.

O app mostra em um mapa na tela do celular se você está perto de uma pessoa diagnosticada com Covid-19. A novidade tecnológica começa a ser testada na próxima semana.

Quando a pessoa baixar a ferramenta, vai passar a receber alertas para se proteger e prestar atenção aos sintomas. Todos os cadastrados serão acompanhados por agentes de saúde e terão o anonimato garantido.

O recurso é conhecido como contact tracing, ou rastreamento de contato, e já é utilizado para gerenciar a pandemia em vários países, principalmente na Ásia e no norte da Europa.

A expectativa é que a ferramenta seja lançada no Brasil até o fim da primeira semana de março. Araraquara, no interior do estado de São Paulo, será a primeira cidade a testar o aplicativo. O município tem 100% dos leitos de UTI e enfermaria ocupados.

Outra ferramenta que será utilizada na cidade de Araraquara é a plataforma Tainá. Ela também é oferecida pelo Instituto Butantan e agiliza a análise de dados. Todos os resultados de exames do tipo PCR serão lançados de uma única vez e assim vai ser possível acompanhar melhor a evolução da doença.

A ideia é que em breve essa ferramenta possa ser utilizada também em outras cidades, mas é unânime que ela seja associada a outras medidas para ser eficaz.