Brasil recebe mais 2 milhões de doses da vacina de Oxford Um avião com remessa de 2 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca contra a Covid-19 chegou a São Paulo por volta das 6h30 desta terça-feira (23). A aeronave partiu na manhã de ontem da Índia, onde fica o laboratório Serum, maior produtor de vacinas do mundo.

Agora, as vacinas seguem para o Instituto Bio-Manguinhos, da Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, onde serão rotuladas antes de serem distribuídas ao Programa Nacional de Imunizações.

Além dos 2 milhões que chegaram hoje ao país, mais 8 milhões de doses estão previstas para chegar nos próximos dois meses. Enquanto negocia a chegada das doses prontas, a Fiocruz trabalha na produção local da vacina.

Até julho, a Fundação espera produzir mais de 100 milhões de doses, a partir de um ingrediente farmacêutico ativo importado (IFA).

CoronaVac

O Ministério da Saúde começa a receber hoje também um lote com 3,4 milhões de doses da vacina CoronaVac produzidas pelo Instituto Butantan.

A expectativa inicial era de fazer oito remessas diárias de 426 mil. Entretanto, segundo Dimas Covas, diretor do Instituto, já nesta terça serão entregues 1,2 milhão de doses.

Os lotes fazem parte dos acordos firmados entre o Instituto e o governo federal para a entrega da vacina feita pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Butantan.

Na semana passada, o Ministério da Saúde assinou contrato com o Instituto Butantan para o fornecimento de 54 milhões de doses da vacina Coronavac. O montante se soma às 46 milhões já adquiridas, totalizando 100 milhões de doses da CoronaVac a serem entregues até setembro.

Além desses 100 milhões, na última sexta (19), o Ministério da Saúde enviou ao Butantan um ofício para adquirir mais 30 milhões de doses da CoronaVac. A solicitação é analisada pelo Instituto.