Silas Malafaia diz que vai expor deputados evangélicos que votarem pela prisão de Daniel Silveira

O pastor Silas Malafaia afirmou nesta quinta-feira (18) que vai expor os nomes dos deputados evangélicos que votarem a favor da confirmação da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de prender o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ), acusado de incitar violência contra os ministros e ameaçar o regime democrático.

Nas redes sociais, o líder da Assembleia de Deus já havia criticado duramente a prisão em flagrante do deputado Daniel Silveira:

“Você pode xingar o presidente, senadores, deputados, instituições quaisquer, mas se falar qualquer coisa contra o STF e seus ministros, você vai para a cadeia. Estão respaldados em que artigo da Constituição? Nenhum!” – afirmou o pastor, que havia dito antes que “[Jair] Bolsonaro é chamado de genocida, assassino, bandido e etc, e não acontece nada”.

O pastor Silas Malafaia também cobrou posicionamento dos deputados de esquerda, que “se dizem defensores da democracia, liberdade, direitos humanos e etc.” Quanto aos deputados evangélicos, Malafaia fez um alerta:

“Alerta à frente parlamentar evangélica! Deputado evangélico que votar em favor dessa aberração jurídica de manter um deputado preso por suas falas, vou denunciar aos evangélicos, para nunca mais ser votado por nós. O que está em jogo é o estado democrático de direito. Absurdo!” – afirmou o pastor.

Votação

De acordo com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), os deputados vão votar no plenário, nesta sexta (19), se mantêm ou derrubam a decisão do STF de prender em flagrante o deputado Daniel Silveira. Segundo lideranças da Câmara, o caso também seguirá para o Conselho de Ética, que poderia deliberar pela cassação do mandato e uma possível inelegibilidade do deputado.