Justiça de São Paulo determina que YouTube libere canal do blogueiro Allan dos Santos

A Justiça de São Paulo determinou que o YouTube e a Google recoloquem no ar dois canais do blogueiro Allan dos Santos, fundador do 'Terça Livre'. Os canais, que têm conteúdo de apoio ao presidente Jair Bolsonaro, foram suspensos no dia 03 de fevereiro por supostas violações de regras da comunidade.

A suspensão dos canais foi apontada como censura por seguidores de Allan. Neste domingo (14), o desembargador Mathias Coltro, da 5ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça, determinou a retomada dos conteúdos sob pena de multa diária de R$ 5 mil. O YouTube e a Google informaram que não foram intimados oficialmente e não comentam casos judiciais em curso. Cabe recurso.

Na decisão, o desembargador alegou que a medida tomada pelas empresas foi desproporcional e atingiu canais que funcionam há mais de 6 anos e contam com uma equipe de 50 funcionários, além de inúmeras despesas para a manutenção, “violando a garantia constitucional da liberdade de expressão e de informação.

A defesa de Allan Santos diz que a suspensão dos canais foi unilateral e arbitrária. De acordo com os advogados, eles tentaram contato com as companhias para obter informações quanto à restauração dos conteúdos, mas não obtiveram retorno.