Doar sangue pode salvar até 4 vidas

Hemocentros de todo o país sentem os impactos provocados pela pandemia do novo coronavírus. Por medo de serem infectadas, muitas pessoas deixaram de doar sangue. Com os estoques em baixa, os hemocentros temem a paralisação do atendimento aos hospitais. Ou seja, a Covid-19 também tem afetado mesmo as pessoas que não estão com a doença. O Banco de Sangue Serum, no Centro do Rio de Janeiro, é um dos que tiveram sua capacidade de atendimento reduzida. A unidade atende mais de 80 hospitais entre públicos e privados na região Central do Rio de Janeiro, Baixada Fluminense, Niterói e São Gonçalo. Líder de captação do Banco de Sangue Serum, Rodrigo Moreira faz um apelo à população para que doe sangue e esclarece dúvidas sobre esse gesto de amor em tempos de pandemia.

Qual a situação atual do banco de sangue neste momento de pandemia? 


Rodrigo Moreira: Desde o início do ano o Banco de Sangue vem operando com apenas 35% da sua capacidade, o que pode comprometer os atendimentos emergenciais. Apesar do momento atípico, o feriado prolongado deve impactar ainda mais na queda das doações de sangue e também na demanda, diante da possibilidade de acidentes nas estradas. 
Para regularizar os estoques e evitar atrasos ou impactos nos atendimentos, são necessárias 100 doações diárias. Com os casos de Covid-19, a situação faz as doações se tornarem ainda mais urgentes. 

Haverá captação de sangue durante o feriado prolongado de Carnaval? 

Apesar do ano atípico para festividades como o Carnaval, a data para os bancos de sangue é marcada por dias de estoques críticos. É importante que a população aproveite os dias de descanso para praticar a solidariedade. A sua ajuda é essencial em momentos como esse. 
Neste período de Carnaval, o Banco de Sangue Serum estará funcionando todos os dias, exceto na terça (16), para receber os doadores de sangue que entendem que esta é uma atitude essencial em favor da vida. 

Quais os cuidados sanitários para que o doador não corra o risco de ser infectado pelo coronavírus? 


O Banco de Sangue Serum segue rigorosamente todos os protocolos contra a Covid-19 e mantém boas práticas preventivas para o enfrentamento ao coronavírus. Intensificamos os cuidados como a higienização das áreas, instrumentos e superfícies e uso de antissépticos. São observados todos os cuidados como distanciamento social e disponibilização de álcool em gel. Tudo para que a pessoa faça a sua doação de forma segura. 

Quem pode doar sangue? 


Qualquer pessoa em boas condições de saúde e com idade entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação seja realizada até os 60 anos. Os menores de idade precisam da autorização e presença dos pais no momento da doação). Além disso é preciso pesar no mínimo 50 kg; não ter feito uso de bebida alcoólica nas últimas 12 horas; após o almoço ou ingestão de alimentos gordurosos, é preciso aguardar 3 horas. Não é necessário estar em jejum. Pessoas que fizeram tatuagem ou colocaram piercing devem aguardar 12 meses. Quem passou por endoscopia ou procedimento endoscópico só podem doar após 6 meses. Quem teve gripe ou resfriado nos últimos 30 dias não pode doar. Outros requisitos são: não ter tido Sífilis, Doença de Chagas ou AIDS e não ter diabetes em uso de insulina. 

Quem já teve Covid-19 também pode doar? 


Precisamos desses voluntários com urgência. Após 30 dias do término dos sintomas, quem testou positivo para o coronavírus pode doar sangue e auxiliar no tratamento de pacientes em estado grave da doença e salvar vidas. Precisamos de doadores curados da covid para doação de sangue total e para doação de plasma por aférese. 
Quem quiser mais esclarecimentos é só conferir em nossas redes sociais: Doesanguerj 



Banco de Sangue Serum: Rua Riachuelo, 43, Centro - Rio de Janeiro


Funcionamento: segunda a sexta-feira, 8h às 17h. Sábados 8h às 16h.


Telefone: (21) 3233-5950 | WhatsApp: (21) 97231-4651


Estacionamento conveniado durante a doação - Landeiras Park, Avenida Gomes Freire, 769 - Lapa