Aos 70 anos, homem cruza o oceano de remo e arrecada milhões para pesquisa sobre Alzheimer

Um homem e um remo. Foi assim que o inglês Frank Rothwell, de 70 anos, cruzou o Oceano Atlântico em um desafio que levantou 1 milhão de libras esterlinas - R$ 7,4 milhões - em doações para pesquisas sobre o Alzheimer.

Foram mais de 4 mil quilômetros e 56 dais navegando, que tornaram Frank o mais velho a conseguir completar o Desafio Talisker Whiskey Atlantic, saindo de La Gomera, nas Ilhas Canárias (Espanha) até a Antigua, no Caribe. Durante o trajeto, 9 mil pessoas fizeram doações para a causa, totalizando 500 mil libras – cerca de 3,7 milhões de reais. O valor foi dobrado em seguida pela Fundação de Alimentos e Caridade da Islândia.

Frank comemorou o feito e disse que todo o esforço valeu a pena por poder ajudar outras pessoas:

“O desafio foi muito difícil, com mar agitado, ondas enormes e saudades da minha esposa, Judith. Mas por mais exaustivo que tenha sido, valeu totalmente a pena, pois espero que o dinheiro que arrecadamos faça uma grande diferença em tantas vidas" – contou à imprensa britânica.

A inspiração para a travessia veio da própria família de Frank. Enquanto estava no mar, ele recebeu a notícia da morte do cunhado Roger, que convivia com o Alzheimer, aos 62 anos:

“Roger foi minha principal motivação para completar o desafio e levantar 1 milhão de libras para pesquisas sobre demência. Tendo recebido centenas de mensagens de pessoas que, como eu, testemunharam o desgosto da demência, estou orgulhoso de ter arrecadado uma quantia tão incrível em homenagem a Roger e a todos os que passaram pela devastação que ela causa" – contou.