Técnico alemão do Liverpool é impedido de ir ao funeral da mãe no país por restrições do coronavírus

O técnico de futebol alemão Jurgen Klopp não vai poder acompanhar o funeral da própria mãe, Elisabeth Klopp, que morreu aos 81 anos em seu país de origem. O motivo é a restrição de voos do Reino Unido, onde o treinador comanda o Liverpool, para a Alemanha, como medida de restrição à variante britânica do novo coronavírus.

Em entrevista ao jornal alemão ‘Schwarzwäelder Bote’, Klopp disse que a mãe significava tudo para ele e que, “como cristão devoto”, sabia que ela está em um lugar melhor:

“Ela significava tudo para mim. Era uma mãe de verdade no melhor sentido da palavra. Como cristão devoto, sei que ela está num lugar melhor agora. O fato de eu não poder ir ao funeral se deve a esses tempos terríveis. Assim que as circunstâncias permitirem, faremos uma lembrança apropriada.” – contou o treinador.

Nas redes sociais, o Liverpool prestou homenagem ao seu comandante e citou a letra de uma música cantada por sua torcida que diz: “você nunca caminhará sozinho”.

Restrições

No dia 29 de janeiro, a Alemanha decidiu suspender voos de e para o Brasil, Reino Unido, Irlanda, Portugal, África do Sul, Lesoto e Eswaitini. A medida vai até pelo menos o dia 17 de fevereiro e tem o objetivo de impedir a entrada de pessoas contaminadas com as variantes do coronavírus identificadas incialmente em Manaus, no Reino Unido e na África do Sul, todas com maior potencial de transmissão.