Apenas 3% das mortes por Covid-19 em Israel são de pessoas vacinadas, diz Netanyahu

País mais avançado no processo de vacinação contra a Covid-19, Israel tem sido nos últimos tempos a principal fonte de boas notícias em relação ao combate à pandemia. Nesta terça-feira, em comunicado à imprensa, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu informou que 97% das mortes pela doença no país nos últimos 30 dias ocorreram entre pessoas não vacinadas.

"Quero dar-lhes um fato chocante: no último mês – nos últimos 30 dias - 1.536 pessoas – morreram (de Covid-19) no Estado de Israel. Mais de 97% delas não foram vacinadas. Menos de 3% foram vacinados." – contou o líder israelense, que esteve em uma vila beduína no norte do país.

Israel já administrou 5,7 milhões de doses da vacina desenvolvida pela parceria Pfizer/BioNTech, o que corresponde a 60 aplicações a cada 100 habitantes. De acordo com o Ministério da Saúde israelense, cerca de 38% da população de 9 milhões do país já recebeu ao menos uma dose do imunizante.

Na semana passada, dados de estudos feitos no país já mostravam resultados reais da vacinação, com a constatação de que o diagnóstico de novos casos de Covid-19 foi até 30 vezes menor entre o público vacinado.

As autoridades de Israel mantêm a esperança de imunizar uma parcela suficiente de sua população que permita ao país sair da fase aguda da pandemia entre março e abril.