Presidente da Tunísia morre aos 92 anos
O presidente da Tunísia, Beji Caid Essebsi, morreu nesta quinta-feira (25), aos 92 anos de idade. A informação foi passada pelo gabinete da presidência do país em breve declaração. Segundo Hafedh, filho do mandatário, Essebsi foi hospitalizado nos últimos dias para tratar uma intoxicação alimentar.

Considerado um político importante na transição do país para a democracia desde 2011, o líder tunisiano já havia sido internado no hospital militar de Tunes no final do mês passado depois de sofrer uma "grave crise de saúde".

A morte de Essebsi acontece no momento em que o país se prepara para a apresentação de candidaturas para as eleições legislativas e presidenciais previstas para os próximos meses de outubro e novembro. Apesar de seu estado de saúde, havia especulações de que Essebsi, um antigo membro da oligarquia política tradicional da Tunísia, que trabalhou no governo do presidente Habib Bourguiba, tentaria a reeleição. No entanto, ele negou.

Essebsi também foi uma figura proeminente na Tunísia desde o derrube do ditador Zine el-Abidine Ben Ali, em 2011, seguido por revoltas contra líderes autoritários em todo o Oriente Médio, inclusive na vizinha Líbia e no Egito. Ele venceu as primeiras eleições livres do país em 2014, após os conflitos.

A Tunísia figura na 37a. posição da lista de países de maior perseguição religiosa, organizada pela organização Portas Abertas. A islamismo é a religião majoritária da população.