Hackers também invadiram celulares de Bolsonaro A Polícia Federal informou ao Ministério da Justiça e Segurança Pública que celulares utilizados pelo presidente Jair Bolsonaro também foram alvos de ataque do grupo de hackers preso em operação da PF na última terça-feira (23).

Por meio de nota, o Ministério da Justiça e Segurança Pública informou que Bolsonaro foi devidamente comunicado sobre o fato por uma questão de segurança nacional. A nota não informa se os hackers conseguiram obter alguma informação dos aparelhos usados pelo presidente.

A PF estima que cerca de mil pessoas foram alvo dos hackers.
Ainda de acordo com a polícia, foi encontrado com um dos detidos uma conta do ministro da Economia, Paulo Guedes, no aplicativo de mensagens Telegram.

Os "hackers" são, aparentemente, golpistas de menor porte e caminham para uma "delação premiada", segundo o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. Os presos são:

• Gustavo Henrique Elias Santos: DJ, preso anteriormente por receptação e falsificação de documentos.
• Suelen Priscila de Oliveira: mulher de Gustavo, não tinha passagem pela polícia.
• Walter Delgatti Neto: conhecido como “Vermelho”, já foi preso por falsidade ideológica e por tráfico de drogas e seria o líder do grupo.
• Danilo Cristiano Marques: já teve condenação por roubo.