Familiares de desaparecidos em viagem de lancha vão ao Rio reconhecer corpos encontrados

Os familiares dos tripulantes desaparecidos durante uma viagem de lancha na costa do Rio de Janeiro foram chamados pela Marinha para reconhecer se um dos dois corpos encontrados em Cabo Frio são de alguns dos amigos.

Os cinco amigos partiram do Rio em direção à Fortaleza, capital do Ceará, no último dia 26 de janeiro. A viagem duraria de 10 a 15 dias, mas o mau tempo causou problemas na embarcação, que começou a encher de água. O último contato entre a tripulação e à Marinha foi um pedido de socorro feito no último sábado (30).

Na noite desta quinta (04), a Marinha informou que aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) localizaram dois corpos na costa de Cabo Frio, na Região do Lagos do Rio. Os corpos foram recolhidos por um Navio-Patrulha da Marinha. Na terça (02), próximo ao local, foi encontrado um freezer com características semelhantes ao presente na lancha usada pelos amigos desaparecidos. 

Renato, filho de Wilson, um dos desaparecidos, publicou um vídeo nas redes socais pedindo ajuda de custos para a viagem ao Rio. A família mora em Fortaleza e também vai precisar de auxílio para pagar o traslado, caso seja confirmada a identidade do pescador. Segundo Renato, familiares de outros dois integrantes do grupo já estão no estado fluminense:

"As esposas de dois dos que estavam na lancha já estão no Rio, mas independente disso, vou ter que ir, pois, ninguém sabe o estado desses corpos e pode precisar fazer algum exame para comprovar se é ou não ele" – contou.

De acordo a Marinha, os corpos estão sendo entregues, nesta sexta-feira (05) à Polícia Federal em Macaé para a realização do reconhecimento.