Relatório da Cedae aponta gosto na água acima do permitido pelo Ministério da Saúde

O último relatório da Cedae (Companhia Estadual de Águas e Esgoto) sobre o gosto e o odor da água da rede distribuição na Região Metropolitana do Rio de Janeiro registrou gosto acima do ideal em 20 amostras.

Nessas amostras, o gosto ruim da água foi considerado de grau 8 (moderado), enquanto que o padrão estabelecido pelo Ministério da Saúde recomenda que esteja no máximo em grau 6 (fraco – moderado). Nem todas as regiões são analisadas, mas mesmo assim, amostras de 17 bairros estavam em condição ruim:

Bangu - Avenida Josino Fernandes; Cachambi - Rua Miguel Cervante; Campo Grande - Rua Marata; Campo Grande - Rua Nova Era; Encantado - Rua Joaquim Martins; Engenho Novo - Rua Souza Barros; Grajaú - Rua Itabaiana; Horto - Rua Modesto Brocos; Jacarepaguá - Estrada dos Três Rios; Jardim Botânico - Rua Marques de Sabara; Olaria - Rua Doutor Nunes; Pavuna - Alameda Cruzeiro; Pilares - Rua Glaziou; Praça Seca - Rua Japura; Realengo - Rua Helena; Taquara - Rua Marechal José Bevilaqua; Tijuca - Rua General Roca; Tijuca - Rua José Higino; Tijuca - Rua Professor Gabizo; Vila Isabel - Rua Senador Nabuco.

A Cedae já confirmou a presença de Geosmina na água da Estação de Tratamento do Rio Guandu, e os moradores fluminenses seguem reclamando não só do gosto, mas também do cheiro e da cor do produto chega às torneiras. Ainda assim, o presidente da companhia, Edes Fernandes Oliveira, reiterou que a água segue potável e própria ao consumo.

Relatórios da Cedae

A Cedae informa que realiza rotineiramente mais de 100 coletas diárias de amostras para análise da qualidade da água ao longo de sua rede de distribuição, além de coletas nas Saídas de Tratamento das Estações de tratamento e mananciais. Além de dar publicidade aos laudos das análises laboratoriais segundo as determinações do Ministério da Saúde, a Companhia - visando levar mais informação ao público e buscando ainda mais transparência na sua relação com o consumidor - divulga os resultados de testes realizados ao longo de sua rede de distribuição e da Estação de Tratamento do Guandu.

Os relatórios estão disponíveis em: www.cedae.com.br/relatoriosguandu