Grupo de cinco amigos segue desaparecido após partir do Rio para Fortaleza em uma lancha

A Marinha segue sem sinais do grupo de cinco amigos que despareceu no último sábado (30) enquanto fazia uma viagem de lancha do Rio de Janeiro à Fortaleza/CE.

Ricardo Kirst, Domingos de Souza, Guilherme de Oliveira, José Cláudio e Wilson Martins partiram do Iate Clube Guanabara no dia 26 de janeiro e previam chegar à capital cearense entre os dias 10 e 17 de fevereiro. Após a partida, a embarcação apresentou um problema no motor, que teria sido corrigido no dia 28, na Urca, antes de seguir viagem.

Na última sexta (29), no entanto, o grupo relatou a familiares que enfrentavam um mau tempo, com forte chuva, vento e mar agitado, na altura de Farol de São Tomé, distrito de Campos dos Goytacazes:

"Eles falaram sobre muita chuva e ventos fortes, disseram que o barco já estava com muita água, que eles já estavam todos molhados e que tinha molhado tudo, inclusive a comida. O último contato com a tripulação foi feito na sexta (29), que foi informado que as condições estavam ruins" – contou Lilian Ribeiro, filha de Domingos.

Às 23h23 do último sábado (30), a tripulação fez um último contato com à Marinha pedindo socorro. Desde então, não há notícias do grupo.

Buscas

A Marinha informou que realiza buscas no litoral norte do Rio desde o último domingo (31), iniciadas imediatamente após tomar conhecimento do suposto naufrágio. As buscas têm o apoio de duas aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) e de embarcações e aeronaves civis que trafegam pela região.


Siga-nos