Polícia fecha laboratório que revendia próteses dentárias de cadáveres

A Polícia Civil interditou ontem (01) um laboratório protético que revendia próteses dentárias compradas em cemitérios clandestinos no Rio de Janeiro. O estabelecimento ficava no bairro Ricardo de Albuquerque, da Zona Norte.

As investigações apontam que os suspeitos retiravam "roach", um tipo de prótese dentária removível, e submetiam o material a um processo químico para que ele ganhasse aparência de produto novo. Após a fraude, as próteses eram revendidas para consultórios odontológicos como se fossem novas.

O crime está sendo investigado pela Delegacia Especial de Crime contra o Consumidor (Decon). Dois responsáveis pelo laboratório foram presos em flagrante por crimes contra o consumidor e contra a saúde pública.

Até o momento, pelo menos dois cemitérios que participavam do esquema ilegal foram identificados. Um deles fica em São Gonçalo e outro na Baixada Fluminense. A polícia investiga se mais cemitérios participaram da fraude.

As clínicas que foram lesadas com o golpe estão sendo comunicadas pela corporação.