Mãe de pastor Anderson do Carmo não quer mais contato com a nora Flordelis Após 3h30 de depoimento na Delegacia de Homicídios de Niterói nesta quarta-feira (24), Maria Edna Virginio do Carmo Oliveira, de 64 anos, mãe do pastor Anderson do Carmo, não escondeu a saudade do filho assassinado em 16 de junho e revelou não querer mais contato com a nora, a deputada federal e pastora Flordelis.

"É muita saudade e muita angústia dentro de mim. Foi um pedaço arrancado dentro de mim. Eu estou muito triste e chocada. Só quero muita justiça. Que seja feita. Só isso. Eu perdi meu filho. Os culpados serão descobertos, muito em breve mesmo, Deus vai me abençoar e eu vou ter uma resposta", contou Maria Edna após deixar a delegacia.

Perguntada sobre seus sentimentos sobre a deputada Flordelis, Maria Edna disse que não pretende manter contato com ela.

"Esquece de minha nora. Ela não é minha nora. Nora que é nora não faz isso", afirmou, sem entrar em detalhes sobre o que a deputada teria feito. Sobre os netos, ela respondeu: "Só tenho três".

Segundo o advogado Ângelo Máximo, responsável pela defesa de Maria Edna, a sogra de Flordelis compareceu na Delegacia de Homicídios de forma espontânea.O advogado também não quis revelar o teor dos depoimentos desta quarta-feira.